Menos de 20% dos brasileiros irão poupar os recursos do 13°

Levantamento da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) mostra que o pagamento de dívidas será a principal destinação do benefício

Redação DC
23/Nov/2018
  • btn-whatsapp
Menos de 20% dos brasileiros irão poupar os recursos do 13°

O consumidor brasileiro está mais propenso a pagar dívidas e fazer compras a prazo com a primeira parcela do 13º salário, segundo pesquisa da Associação Comercial de São Paulo (ACSP).

Pelo levantamento, apenas 19,6% dos entrevistados pouparão o recurso extra. No ano passado, esse percentual era maior (22,9%). “A confiança do consumidor subiu após o período eleitoral. Quanto mais seguro e confiante o brasileiro fica em relação à economia, menos dinheiro ele poupa. Isso nos leva a crer que, de fato, será um fim de ano positivo, após três anos de crise”, diz Alencar Burti, presidente da ACSP. 

LEIA MAIS: Filiado à ACSP terá linha especial para antecipação do 13° salário

Segundo o levantamento, 43,5% dos brasileiros usarão a primeira parcela do 13º para pagar dívidas (contra 42,9% no ano passado e 42,5% no ano retrasado).

“É um percentual significativo de pessoas que irão quitar ou renegociar dívida, que ficarão liberadas para fazer novas compras a prazo, o que é uma boa notícia para as lojas. No fim do ano o desejo de comprar aumenta e a isso se soma a liquidação de débitos, resultando em um possível retorno às compras”, afirma Burti, que também é presidente da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp).

Já 10,9% dos entrevistados da pesquisa - realizada entre os dias 3 e 14 de novembro pelo Instituto Ipsos - utilizarão o dinheiro para comprar presentes. Em 2017 e 2016, o percentual foi, respectivamente, de 8,6% e 5%.

Os indecisos somaram 15,2% (17,1% no ano passado e 22,5% no retrasado). “É grande a chance de esse universo de brasileiros optar por comprar, pois o cenário está mais favorável, com inflação, desemprego e juros menores”, diz o presidente da ACSP.

LEIA MAIS: Associação Comercial lança Black Friday do Empresário

O levantamento mostra ainda que 6,5% dos consumidores pretendem usar o recurso para viajar (8,6% no ano passado).

“Em 2017, o dólar estava mais perto de R$ 3. Neste ano, está mais próximo de R$ 4. E mesmo os destinos domésticos são afetados pela variação cambial, visto que o leasing dos aviões, as peças de manutenção, o combustível, tudo isso é cotado em dólar”, ressalta Burti.

A pesquisa foi feita com 1.200 consumidores de todas as regiões do País e tem margem de erro de três pontos.

 

IMAGEM: Thinkstock

 

 

 

 

 

 

Indicadores Econômicos

Fator de Reajuste

ÍNDICE
Mai
Jun
Jul
IGP-M
1,1072
1,1070
1,1008
IGP-DI
1,1056
1,1112
1,0913
IPCA
1,1173
1,1189
1,1007
IPC-Fipe
1,1227
1,1169
1,1073

Indicadores de crédito Boa Vista

Índice
Abr
Mai
Jun
Demanda por crédito
-4,3%
-2,1%
-1,9%
Pedidos de falência
--
--
--
Movimento do comércio
1,1%
1,5%
-0,8%
Inadimplência do consumidor
5,0%
7,5%
-0,6%
Recuperação de crédito
1,8%
-5,6%
2,4%
mais índices

Vídeos

Tarcísio de Freitas participa de ciclo de debates promovido pela ACSP

Tarcísio de Freitas participa de ciclo de debates promovido pela ACSP

Felipe d’Avila, do Novo, foi sabatinado por empresários na ACSP

Márcio França fala em fim da ‘tiriricação’ da política

Colunistas