Como essa dupla transformou o mercado de aluguel de vestidos

Mariana Penazzo (à esq.) e Bárbara Almeida fundaram a Dress&Go, que aluga vestidos de estilistas nacionais e internacionais por uma fração do valor cobrado pelas lojas

Mariana Missiaggia
07/Mar/2018
  • btn-whatsapp
Como essa dupla transformou o mercado de aluguel de vestidos

Quando ainda trabalhavam no mercado financeiro, as administradoras Mariana Penazzo, 30 anos, e Bárbara Almeida, 32 anos, viviam trocando vestidos. Como toda mulher, elas queriam um visual diferente para cada evento que compareciam.

Em uma dessas ocasiões, Mariana sugeriu a Bárbara que ela começasse a locar parte de seu acervo, que era assinado por grandes estilistas. Mas a ideia ficou de lado.

No dia seguinte, ainda à procura de um vestido para ir a um casamento, Mariana digitou no Google “Karen Millen”, sua estilista preferida. Para a surpresa da administradora, apareceu uma oferta de vestido por 65 libras (R$ 292), valor bem abaixo dos cobrados pela marca. Foi então que ela percebeu que não era para comprar, mas para alugar.

“Descobri que aquele negócio já existia e que poderia dar certo em São Paulo”, diz.

A partir daí, a dupla passou a estudar a ideia e pesquisar mais sobre o mercado. Não demorou para que chegassem à americana Rent The Runway, de Nova York.

Pioneira no ramo de aluguel de vestidos de luxo, a empresa foi fundada em 2009 e se tornou uma inspiração para a dupla de amigas.

Com o plano de negócios pronto, elas investiram R$ 150 mil cada uma para tirar a ideia do papel. Começaram com um e-commerce e 30 vestidos. A divulgação era feita somente pelo boca a boca.

Primeiro vieram as amigas, depois as amigas das amigas e la nave va. Hoje, são quatro mil modelos, duas mil locações mensais, dois showrooms (SP e RJ) e um aporte de R$ 1 milhão do fundo A5 Internet Investments.

SITE DA DRESS&GO ALUGA VESTIDO DE R$ 4,5 MIL POR R$ 875

CLOSET DOS SONHOS

À primeira vista, a proposta da Dress and Go pode parecer mais do mesmo, já que existem tantas lojas com o serviço de locação de vestidos.

Mas, a dupla conseguiu quebrar o estigma do aluguel, justamente, por ter apostado em modelos diferenciados.

Tendo como público alvo mulheres entre 18 e 35 anos das classes A, B e C, a Dress and Go surgiu como uma alternativa para quem investia muito dinheiro em uma única peça.

Os modelos são de marcas internacionais, como a Missoni, e nacionais, como Carlos Miele, Reinaldo Lourenço, Iodice e André Lima. Além do preço do aluguel, o site revela o valor original do vestido, para mostrar a economia obtida pela potencial cliente na plataforma

Um bom exemplo é um dos modelos disponíveis no e-commerce da loja. Um Reinaldo Lourenço que custaria R$ 6,2 mil pode ser alugado por R$ 830.

Mariana diz que além de economizar, as clientes saem satisfeitas por não repetirem o look e optarem por um consumo mais consciente. A empreendedora evoca a onda de consumo focado no compartilhamento.

“Elas preferem ter um closet infinito das marcas que gostam e não repetir o modelo nunca mais”, diz.

Bem como a locação por uma fração do valor cobrado pelas lojas, Mariana aponta outra inovação no segmento: a praticidade do aluguel online.

Todos os modelos disponíveis estão cadastrados no site, onde a cliente escolhe o vestido que quer usar, recebe em sua casa na data combinada e o devolve sem ter que se preocupar em lavar.

O negócio também abre a possibilidade para que as clientes conheçam novas modelagens, como fendas, decotes e transparências.

“Se elas fossem comprar, escolheriam algo básico pra servir para diferentes ocasiões. Alugando é possível ousar e, de repente, descobrir algo que funciona bem no seu corpo, mas que nunca imaginou”.

Funciona também como um test-drive para que as consumidores conheçam novas marcas e se tornem clientes.

"Atendemos pessoas de maior poder aquisitivo, que já compraram bastante vestido e viram que não compensa comprar algo que vai ser usado apenas uma vez", diz.

"Por outro lado, alugamos para quem não tem dinheiro para comprar a peça, mas que agora tem a chance de usar vestidos de estilistas famosos".

FOTO: Divulgação

 

 

 

 

 

 

 

Indicadores Econômicos

Fator de Reajuste

ÍNDICE
Mai
Jun
Jul
IGP-M
1,1072
1,1070
1,1008
IGP-DI
1,1056
1,1112
1,0913
IPCA
1,1173
1,1189
1,1007
IPC-Fipe
1,1227
1,1169
1,1073

Indicadores de crédito Boa Vista

Índice
Abr
Mai
Jun
Demanda por crédito
-4,3%
-2,1%
-1,9%
Pedidos de falência
--
--
--
Movimento do comércio
1,1%
1,5%
-0,8%
Inadimplência do consumidor
5,0%
7,5%
-0,6%
Recuperação de crédito
1,8%
-5,6%
2,4%
mais índices

Vídeos

Tarcísio de Freitas participa de ciclo de debates promovido pela ACSP

Tarcísio de Freitas participa de ciclo de debates promovido pela ACSP

Felipe d’Avila, do Novo, foi sabatinado por empresários na ACSP

Márcio França fala em fim da ‘tiriricação’ da política

Colunistas