Governo aposta em moradia para revitalizar Cracolândia

Parceria público privada no centro de São Paulo acelerou a construção de apartamentos de interesse social em terreno de 18 mil metros quadrados da antiga rodoviária da Luz

Mariana Missiaggia
24/Out/2017
  • btn-whatsapp
Governo aposta em moradia para revitalizar Cracolândia

Além de promover a moradia para cinco mil paulistanos, uma parceria público-privada (PPP) entre o governo do Estado, prefeitura e a iniciativa privada para a construção do Complexo Júlio Prestes tem como missão transformar uma das regiões mais degradadas do centro de São Paulo.

Desde junho passado, a Secretaria Estadual da Habitação trabalha na construção de 1,2 mil apartamentos em um terreno ao lado da estação Júlio Prestes, que devem ser entregues até março de 2018.

“Trata-se de uma região com muito movimento durante o dia e nenhum a noite. Somente a moradia pode revitalizar essa área”.

É o que afirma Rodrigo Garcia, secretario do estado da habitação. Na última segunda-feira (23/10), Garcia se reuniu com o Conselho de Política Urbana (CPU), da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), e discorreu sobre o projeto que deve movimentar a região da Cracolândia.

PROJETO

Com diretrizes do Plano Diretor Estratégico (PDE), sancionado em 2014, o complexo está situado numa área demarcada como Zona Especial de Interesse Social (Zeis).

O projeto também terá a chamada fachada ativa com lojas no térreo e habitação nos pisos superiores com o intuito de estimular a ocupação do espaço público.

Para Garcia, a entrega dos prédios populares irá trazer, rapidamente, novos investimentos para a região, assim como a abertura de mais serviços e comércio.

O secretario também acredita que o aumento na circulação de pessoas e o trabalho ativo da rede de assistência social do governo irão inibir o movimento de crack nas redondezas.  

O conjunto também abrigará a nova sede da escola de música Tom Jobim e uma creche para 200 crianças até 2019.

Direcionado para o público de baixa renda, com renda familiar de um a cinco salários mínimos, a proposta é que 80% dos apartamentos sejam destinados a pessoas que ainda moram fora do centro, mas trabalham na região. Outros 20% irão para quem já mora e trabalha na região central. As parcelas mínimas serão de R$ 239.

Veja a evolução da construção das primeiras 1,2 mil unidades do Complexo Júlio Prestes: 

 

 

 

Como parte da PPP, as primeiras 126 unidades previstas no projeto foram entregues em dezembro do ano passado, na rua São Caetano, a alguns metros da antiga rodoviária da Luz, onde o complexo está sendo levantado.

As residências foram construídas em 11 meses e abrigam famílias removidas dos baixos da ponte estaiada Orestes Quércia, na zona norte, que passou por reintegração de posse em 2013.

A escolha das famílias foi realizada em parceria com a Prefeitura de São Paulo, que doou o terreno.

RESGATE

Degradada desde o final da década de 90 pela presença usuários de drogas, a área que abriga a Praça Júlio Prestes passou a ser conhecida como Cracolândia, e já passou por diversas tentativas de revitalização.

O terreno em que o complexo está sendo levantado é o mesmo que recebeu o antigo Terminal Rodoviário da Luz, inaugurado em 25 de janeiro de 1961, durante as comemorações do aniversário da cidade.

A abertura do terminal causou algumas mudanças na área, que até então, mantinha preservado seu uso residencial. De uma hora para outra, o entorno viu-se tomado por um intenso tráfego de ônibus e táxis.

Aos poucos, o movimento expulsou moradores e os prédios vizinhos passaram a ser ocupados por pequenas hospedarias e hotéis.

O esvaziamento da região se tornou ainda mais intenso em 1977, quando algumas linhas foram transferidas para o Terminal Jabaquara.

Em 1982, a inauguração da Rodoviária do Tietê tornou a antiga rodoviária completamente inútil e a região começou a ser tomada por moradores de rua até evoluir para a Cracolândia.

FOTO: Divulgação

 

 

Indicadores Econômicos

Fator de Reajuste

ÍNDICE
Mai
Jun
Jul
IGP-M
1,1072
1,1070
1,1008
IGP-DI
1,1056
1,1112
1,0913
IPCA
1,1173
1,1189
--
IPC-Fipe
1,1227
1,1169
1,1073

Indicadores de crédito Boa Vista

Índice
Abr
Mai
Jun
Demanda por crédito
-4,3%
-2,1%
-1,9%
Pedidos de falência
--
--
--
Movimento do comércio
1,1%
1,5%
-0,8%
Inadimplência do consumidor
5,0%
7,5%
-0,6%
Recuperação de crédito
1,8%
-5,6%
2,4%
mais índices

Vídeos

Tarcísio de Freitas participa de ciclo de debates promovido pela ACSP

Tarcísio de Freitas participa de ciclo de debates promovido pela ACSP

Felipe d’Avila, do Novo, foi sabatinado por empresários na ACSP

Márcio França fala em fim da ‘tiriricação’ da política

Colunistas