ACSP prevê aumento de 2% em vendas do Dia dos Pais

Comércio é o setor mais otimista com o desempenho da data, aponta pesquisa da Boa Vista

Redação DC
01/Ago/2019
  • btn-whatsapp
ACSP prevê aumento de 2% em vendas do Dia dos Pais

A Associação Comercial de São Paulo (ACSP) estima que o movimento de vendas do varejo da capital paulista deverá crescer em torno de 2% neste Dia dos Pais, em comparação com o mesmo período do ano passado.

“Se temperaturas ficarem baixas nos próximos dias, pode ser que o número seja um pouco maior, puxado pelo ramo de vestuário”, analisa Marcel Solimeo, economista da ACSP.

Nessa época do ano as lojas fazem as liquidações para desovar a moda outono-inverno e se preparar para a próxima coleção. “É um fator que também pode ajudar a vender”, diz Solimeo.

O economista lembra que o Dia dos Pais não é uma das datas mais fortes do calendário comercial – disputa a quarta colocação com o Dia das Crianças -e os presentes são de baixo valor.

Segundo o Balanço de Vendas/ACSP, de janeiro até a primeira quinzena de julho, o varejo paulistano registrou crescimento de apenas 1% nas vendas a prazo e de 2,4% nas vendas à vista, sobre igual período de 2018 (resultando em alta média de 1,7%, embora tenha havido muita volatilidade nos meses).

“Os dados do Dia dos Pais devem ser aproximar destes números. A economia está enfrentando dificuldades para evoluir de maneira mais vigorosa e o comércio sente isso”, diz Solimeo.

LEIA MAIS: Comércio eletrônico projeta faturar R$ 2,55 bi com Dia dos Pais

O comércio é o setor mais otimista em relação ao aumento das vendas no Dia dos Pais em 2019, de acordo com a Pesquisa Perspectiva Empresarial da Boa Vista, feita para a data comemorativa.

Entre os empresários deste setor, 49% esperam um crescimento nas vendas do Dia dos Pais em comparação à data do ano passado. Outros 29% esperam vendas iguais, 22% preveem um cenário de queda nas vendas para a data deste ano.

Já entre os empresários da indústria e do setor de Serviços prevalece a expectativa de vendas iguais às do ano passado (45% e 39%, respectivamente). O gráfico abaixo ilustra os números citados.

Quando questionados sobre a contratação de mão de obra para a data, a maioria dos empresários dos três setores afirmou que não planeja contratar mais funcionários em função do Dia dos Pais: 88% do Comércio, 83% da Indústria e 85% de Serviços. 12% dos empresários do comércio planejam contratar mais mão de obra, percentual que chega a 17% entre os da indústria e a 15% no setor de Serviços.

Já em relação à estratégia para o aumento das vendas, entre comércio e serviços, independentemente da contratação de mão de obra, prevalece a concessão de descontos para alavancar as vendas do período.

Facilitar o pagamento por meio de parcelamento será a opção para os que não contratarão, principalmente para o setor da Indústria. A seguir, gráfico com os números.

No comércio, 47% dos empresários afirmam esperar que as vendas do Dia dos Pais representem mais de 5% do faturamento total de 2019. Já entre os da indústria e os do setor de Serviços, esse percentual é de 37% e 27%, respectivamente.

 

 

 

 

 

 

Indicadores Econômicos

Fator de Reajuste

ÍNDICE
Mai
Jun
Jul
IGP-M
1,1072
1,1070
1,1008
IGP-DI
1,1056
1,1112
1,0913
IPCA
1,1173
1,1189
1,1007
IPC-Fipe
1,1227
1,1169
1,1073

Indicadores de crédito Boa Vista

Índice
Abr
Mai
Jun
Demanda por crédito
-4,3%
-2,1%
-1,9%
Pedidos de falência
--
--
--
Movimento do comércio
1,1%
1,5%
-0,8%
Inadimplência do consumidor
5,0%
7,5%
-0,6%
Recuperação de crédito
1,8%
-5,6%
2,4%
mais índices

Vídeos

Tarcísio de Freitas participa de ciclo de debates promovido pela ACSP

Tarcísio de Freitas participa de ciclo de debates promovido pela ACSP

Felipe d’Avila, do Novo, foi sabatinado por empresários na ACSP

Márcio França fala em fim da ‘tiriricação’ da política

Colunistas