Economia

Varejo deve manter trajetória de alta no terceiro trimestre, diz ACSP


Segundo os economistas da Associação Comercial de São Paulo, a volta do auxílio emergencial tem ajudado na recuperação do setor


  Por Instituto Gastão Vidigal 12 de Julho de 2021 às 13:04

  | Da equipe de economistas da Associação Comercial de São Paulo (ACSP)


O varejo obteve bom desempenho em maio e deve seguir sua retomada durante o segundo e o terceiro trimestres do ano, de acordo com projeções do Instituto de Economia Gastão Vidigal (IEGV) da Associação Comercial de São Paulo (ACSP).

Em maio, as vendas do varejo restrito (que não incluem veículos e material de construção) e do ampliado (que consideram todos os segmentos) mostraram aumentos de 16% e 26,2%, respectivamente, sobre o mesmo mês de 2020, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

No acumulado em 12 meses, também houve altas de 5,4% e 6,8%, respectivamente, superiores às registradas em abril.

O forte aumento anual, apesar de ser influenciado pela baixa base de comparação, segue refletindo a recuperação do comércio, pois, em relação a maio de 2019, período pré-pandemia, também houve intensa elevação das vendas de ambos tipos de varejo (7,4%, no caso do restrito, e 19,1%, no ampliado).

Nesse sentido, o aumento na renda das famílias, impulsionado pela volta do auxílio emergencial, o menor distanciamento social, o crescimento do crédito, a maior geração de empregos e a melhora da confiança do consumidor são fatores que sustentam essa recuperação.

Se destacaram as vendas de tecidos, vestuário e calçados, veículos e artigos de uso pessoal.

 

IMAGEM: Thinkstock






Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade




Publicidade



Publicidade




Publicidade