Economia

Confiança do consumidor paulista cresce após cinco meses em queda


Indicador da Associação Comercial de São Paulo avançou três pontos em junho ante maio. Mas desemprego ainda preocupa o consumidor


  Por Redação DC 24 de Junho de 2021 às 15:53

  | Da equipe de jornalistas do Diário do Comércio


A confiança do consumidor do estado de São Paulo voltou a crescer após cinco meses seguidos de queda, de acordo com levantamento da Associação Comercial de São Paulo (ACSP).

O recorte paulista do Índice Nacional de Confiança (INC) registrou 65 pontos em junho, alta de três pontos em relação a maio (62 pontos), mas bem abaixo dos 73 pontos de junho de 2020.

Esse indicador varia de zero a 200 pontos, sendo que pontuações acima de 100 revelam otimismo do consumidor.

A alta na comparação com maio, segundo a ACSP, reflete as expectativas de melhora da economia e da situação financeira. Já a situação atual preocupa o consumidor paulista.

O levantamento mostra que 58% dos entrevistados para o INC estão insatisfeitos com a situação financeira atual e o emprego.

O desemprego continua a preocupar o paulista. A pesquisa revela que 69% dos entrevistados conhecem alguém que tenha ficado fora do mercado de trabalho nos últimos seis meses.

“O aumento no ritmo da vacinação e a maior mobilidade urbana fizeram crescer a confiança no futuro, mas não mudaram a percepção da realidade”, diz Marcel Solimeo, economista-chefe da ACSP.

IMPACTO DA CONFIANÇA NO CONSUMO

Com receio de perder o emprego e a renda afetada, o consumidor de São Paulo prefere aguardar a situação melhorar antes de realizar compras envolvendo grandes valores.

Das pessoas ouvidas para o INC, 48% disseram não estarem seguras para comprar um carro ou uma casa, enquanto 46% não pensam em comprar fogão ou geladeira. O percentual é pior ainda do que em maio (47% e 42% respectivamente).

Diante desse quadro, segundo Solimeo, ainda vai demorar para que setores do comércio sintam a retomada da economia.

Para elaborar o INC foram entrevistados 887 consumidores, pertencentes a todas as classes sociais, na região metropolitana de São Paulo, no interior e no litoral. 

 

IMAGEM: Thinkstock





Publicidade





Publicidade









Publicidade