Whirlpool, dona da Brastemp, quer tornar cozinha mais inclusiva

Adesivos em alto relevo com ícones que representam a função de cada tecla dos eletrodomésticos vão facilitar o uso para pessoas com deficiência visual

Estadão Conteúdo
13/Out/2021
  • btn-whatsapp
Whirlpool, dona da Brastemp, quer tornar cozinha mais inclusiva

A Whirlpool, maior fabricante de geladeiras e fogões do País, quer que a cozinha deixe de ser um local de exclusão. Em 2010, de acordo com o último censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), havia no Brasil 6,5 milhões de pessoas com alguma deficiência visual. "Imagine como elas podem cozinhar", questiona João Carlos Brega, presidente da empresa para a América Latina.

Foi a partir desse desafio que Brega e uma equipe interna de inovação, em parceria com um instituto voltado para quem tem deficiência visual, encontraram uma solução para tornar a cozinha um local inclusivo para esse público. O trabalho durou 40 dias, e o resultado estará disponível para venda em canais on-line a partir de dezembro. São adesivos em alto relevo com ícones que representam a função de cada tecla dos eletrodomésticos: fogões, cooktops, micro-ondas, geladeiras, filtros de água e lava-louças.

Colados aos equipamentos, os adesivos vão facilitar o uso para pessoas com deficiência visual. Os adesivos poderão ser utilizados em eletrodomésticos de outras marcas também.

O projeto está sob o guarda-chuva da Whirlpool Plural, que a partir deste ano reúne todas as iniciativas da companhia para as áreas ambientais, sociais e de governança, sob a sigla ESG, em inglês. Anteriormente essas iniciativas estavam espalhadas dentro da empresa.

Brega esclarece que a Whirlpool Plural não é um departamento, mas um conjunto de valores que faz parte da cultura da empresa. A palavra plural foi escolhida para remeter a ideia de diversidade e inclusão. "Diversidade e inclusão não é favor, mas um direito das pessoas e, do ponto de vista das empresas, é business", diz.

Ele argumenta que se a empresa refletir no seu interior a sociedade que é sua cliente, vai prestar melhores serviços e ganhar mais dinheiro.

Outra iniciativa recente nessa direção foi a criação de programa para admitir pessoas com qualquer tipo de deficiência e sem nenhuma experiência para trabalhar em áreas administrativas. Brega afirma que há empresas dispostas a contratar esses profissionais, mas não o fazem por causa de falta de experiência.

Para esse programa, a dona das marcas Brastemp e Consul já admitiu, nos últimos meses, nove pessoas com algum tipo de deficiência e sem restrição de idade. Elas serão treinadas por um ano e meio, recebendo salário compatível com a função. Depois, serão demitidas, dando lugar a outro grupo. Essa foi uma forma encontrada pela companhia de alimentar o mercado para que a falta de experiência não seja uma barreira às contratações. A intenção é que outras empresas sigam o mesmo caminho.

Segundo Brega, não é de hoje que a empresa tem preocupação ambientais, sociais e de governança. A diferença é que essas demandas estão sendo endereçadas de forma estruturada.

Globalmente, a multinacional é signatária de um pacto de redução a zero das emissões de carbono até 2030. Desde 2014, 100% das fábricas do grupo têm resíduos sólidos tratados.

 

 

 

 

 

 

Indicadores Econômicos

Fator de Reajuste

ÍNDICE
Mai
Jun
Jul
IGP-M
1,1072
1,1070
1,1008
IGP-DI
1,1056
1,1112
1,0913
IPCA
1,1173
1,1189
1,1007
IPC-Fipe
1,1227
1,1169
1,1073

Indicadores de crédito Boa Vista

Índice
Abr
Mai
Jun
Demanda por crédito
-4,3%
-2,1%
-1,9%
Pedidos de falência
--
--
--
Movimento do comércio
1,1%
1,5%
-0,8%
Inadimplência do consumidor
5,0%
7,5%
-0,6%
Recuperação de crédito
1,8%
-5,6%
2,4%
mais índices

Vídeos

Tarcísio de Freitas participa de ciclo de debates promovido pela ACSP

Tarcísio de Freitas participa de ciclo de debates promovido pela ACSP

Felipe d’Avila, do Novo, foi sabatinado por empresários na ACSP

Márcio França fala em fim da ‘tiriricação’ da política

Colunistas