Nova York estuda pedágio urbano para reduzir tráfego

Para evitar congestionamentos e aliviar o trânsito, cidades como Milão e Estocolmo já possuem a medida

Ansa
16/Fev/2018
  • btn-whatsapp
Nova York estuda pedágio urbano para reduzir tráfego

Para diminuir o fluxo de carros em Nova York, o governo está analisando a possibilidade de cobrar um pedágio urbano de carros e caminhões para circularem na região onde ficam a Quinta Avenida e o distrito financeiro de Manhattan.

De acordo com o plano do governador, Andrew Cuomo, todos os carros que rodarem pelo local - incluindo táxis e veículos de aplicativos, como o Uber - deverão pagar uma quantia de US$ 11,52 (cerca de R$ 37). Já os caminhões, terão que desembolsar US$ 25,34 (cerca de R$ 80).

Além disso, para os táxis e veículos de aplicativos, será cobrada uma taxa extra de até US$ 5 para que possam operar na região.

As autoridades calculam que além de eliminar de vez com os engarrafamentos, a cobrança poderá render cerca de R$ 4,8 bilhões por ano para a cidade, e esse dinheiro seria utilizado para melhorar as condições do metrô de Nova York.

Os nova-iorquinos vem cada vez mais deixando de lado o metrô da cidade, pois segundo eles, o serviço sofre com descarrilamentos frequentes, acidentes e atrasos. Com isso, a saída para grande parte da população é fazer o seu percurso diário de táxi ou Uber.

LEIA MAIS: Publicada lei que transforma Minhocão em parque

De acordo com analistas, o metrô de Nova York está em sua pior condição deste a década de 1970, e seus problemas causam um rombo de cerca de R$ 1,2 bilhão aos cofres públicos da cidade.

"O pedágio urbano é como um vampiro. Enfiam uma estaca no coração, e ele morre. Mas volta e meia arrancam a estaca e ele acorda. Esse é um problema que foi sendo empurrado e ainda precisa de uma boa solução", disse o pesquisador Jonathan Peters.

Essa não é a primeira vez que Nova York pretende adotar a cobrança de veículos. Há dez anos, o então prefeito Michael Bloomberg tentou implantar a medida, mas sua proposta foi derrotada.

Para evitar o abarrotamento de veículos e aliviar o trânsito, cidades como Milão e Estocolmo já possuem a medida de cobrar pedágios urbanos.

IMAGEM: Thinkstock

 

 

 

 

 

 

Indicadores Econômicos

Fator de Reajuste

ÍNDICE
Abr
Mai
Jun
IGP-M
1,1466
1,1072
1,1070
IGP-DI
1,1353
1,1056
--
IPCA
1,1213
1,1173
--
IPC-Fipe
1,1226
1,1227
--

Indicadores de crédito Boa Vista

Índice
Mar
Abr
Mai
Demanda por crédito
0,6%
-4,3%
--
Pedidos de falência
--
--
--
Movimento do comércio
-1%
1,1%
1,5%
Inadimplência do consumidor
5,1%
5,0%
7,5%
Recuperação de crédito
6,4%
1,8%
-5,6%
mais índices

Vídeos

O advogado Igor Nascimento Souza fala sobre o Fiagro

O advogado Igor Nascimento Souza fala sobre o Fiagro

2º Encontro "Liberdade para Empreender”

SOS Empreendedores - Crédito e negociação de dívidas

Colunistas