Vendas no varejo da cidade de SP recuam 15,4% em abril, diz ACSP

Inflação e juros em alta minam o poder de compra e desaceleram o desempenho do comércio

Redação DC
11/Mai/2022
  • btn-whatsapp

Balanço da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) mostra que as vendas no varejo da capital paulista recuaram 15,4% em abril, na comparação com março.

Segundo a ACSP, essa retração é explicada, em parte, pelo menor número de dias úteis do último mês, “mas também sinaliza uma desaceleração no ritmo do movimento do comércio.”

As vendas também caem quando a comparação é feita com o ano de 2019, período anterior à pandemia. Nesse caso, o recuo é de 12,9%. “Essa queda é explicada pelo aumento da inflação e das taxas de juros que encarece as vendas a prazo”, diz Marcel Solimeo, economista da ACSP.

O acumulado de janeiro a abril deste ano, no entanto, comparado com igual período de 2021, o varejo paulistano ainda registra crescimento de 33,8% nas comercializações. “Neste caso, significa que a base de comparação é fraca, uma vez que nesse período, no ano passado, havia restrições ao funcionamento do comércio e à mobilidade urbana”, afirma o economista.

EXPECTATIVA

Para maio, a expectativa da ACSP é que o Dia das Mães tenha ajudado o varejo da cidade de São Paulo a crescer. A entidade projeta aumento nas vendas em torno de 2% em relação a igual período de 2021.

 

IMAGEM: Leandro Moraes/DC

Store in Store

Carga Pesada

Vídeos

129 anos da ACSP - mensagem do presidente Roberto Ordine

129 anos da ACSP - mensagem do presidente Roberto Ordine

Novos tempos, velhas crises

Confira como foi o 4° Liberdade para Empreender

Colunistas