Varejo segue em recuperação, mas de forma lenta e desigual

Influenciado pelo efeito calendário, setor de supermercados foi o único que manteve a estabilidade nas vendas em abril, segundo os economistas da ACSP. Porém, greve dos caminhoneiros deve exercer influência negativa em maio e junho

Instituto Gastão Vidigal
14/Jun/2018
  • btn-whatsapp
Varejo segue em recuperação, mas de forma lenta e desigual

Em abril, segundo a Pesquisa Mensal do Comércio (PMC), divulgada pelo Instituto
Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o volume de vendas do varejo restrito (que não inclui
veículos e material de construção) subiu 0,6%, frente ao mesmo mês de 2017. 

Em relação a abril do ano passado, o crescimento teve perfil desigual por conta do efeito calendário. Os supermercados, mostraram estabilidade nas vendas. O feriado da Semana Santa caiu em março
neste ano, enquanto em 2017 ocorreu em abril. 

Já o varejo amplo, que inclui veículos e material de construção, apresentou alta de
8,6%, na mesma base de comparação, beneficiado pela queda dos juros e alongamento de
prazo. Os acumulados de 12 meses apresentaram aumentos de 3,7% e 7,0%, respectivamente. 

LEIA MAIS:  Varejo vê estoques esgotarem com a greve dos caminhoneiros

A maior influência positiva no varejo restrito correu por conta do ramo de farmácias, enquanto móveis e eletrodomésticos, informática, material de construção e veículos foram beneficiados pelos juros mais baixos e prazos de financiamento maiores.

Em síntese, o varejo segue em recuperação, mas de forma lenta e desigual. A paralisação dos caminhoneiros deverá exercer influência negativa nos dados de maio e junho, porém, não será capaz de mudar a trajetória de retomada das vendas do comércio, que também tem se beneficiado da base de comparação fraca do ano passado.

IMAGEM: Thinkstock 

 

 

 

 

 

 

Indicadores Econômicos

Fator de Reajuste

ÍNDICE
Mai
Jun
Jul
IGP-M
1,1072
1,1070
1,1008
IGP-DI
1,1056
1,1112
1,0913
IPCA
1,1173
1,1189
1,1007
IPC-Fipe
1,1227
1,1169
1,1073

Indicadores de crédito Boa Vista

Índice
Abr
Mai
Jun
Demanda por crédito
-4,3%
-2,1%
-1,9%
Pedidos de falência
--
--
--
Movimento do comércio
1,1%
1,5%
-0,8%
Inadimplência do consumidor
5,0%
7,5%
-0,6%
Recuperação de crédito
1,8%
-5,6%
2,4%
mais índices

Vídeos

Tarcísio de Freitas participa de ciclo de debates promovido pela ACSP

Tarcísio de Freitas participa de ciclo de debates promovido pela ACSP

Felipe d’Avila, do Novo, foi sabatinado por empresários na ACSP

Márcio França fala em fim da ‘tiriricação’ da política

Colunistas