PIB cai e inflação sobe na projeção do mercado financeiro

Focus, boletim semanal do BC, reduz levemente para 2,5% perspectiva para crescimento da economia; projeção para inflação anual está agora em 3,5%

Estadão Conteúdo
21/Mai/2018
  • btn-whatsapp
PIB cai e inflação sobe na projeção do mercado financeiro

O mercado financeiro reduziu levemente suas projeções para o Produto Interno Bruto (PIB) em 2018. A expectativa de alta para o PIB este ano foi de 2,51% para 2,50% no Relatório de Mercado Focus divulgado nesta segunda-feira (21/05).

Há quatro semanas, a estimativa era de crescimento de 2,75%. Para 2019, o mercado manteve a previsão de alta do PIB de 3,00%, mesmo patamar visto quatro semanas atrás.

Na última quarta-feira, 16, o Banco Central divulgou os dados de seu Índice de Atividade (IBC-Br) referente a março. O indicador cedeu 0,74% em relação a fevereiro, na série com ajuste sazonal.

No primeiro trimestre, houve uma queda de 0,86% ante o mesmo período do ano passado, na série sem ajuste sazonal.

A projeção do BC, já passível de atualização, é de alta de 2,6% para o PIB em 2018. O Ministério da Fazenda ainda trabalha com um percentual de 3,0%.

No relatório Focus agora divulgado, a projeção para a produção industrial de 2018 seguiu indicando alta de 3,80%. Há um mês, estava em 4,29%. No caso de 2019, a estimativa de crescimento da produção industrial seguiu em 3,50%, igual ao verificado quatro semanas antes.

A pesquisa mostrou ainda que a projeção para o indicador que mede a relação entre a dívida líquida do setor público e o PIB para 2018 seguiu em 55,00%.

LEIA MAIS: Economia voltou a patinar, diz Ipea

Há um mês, estava no mesmo patamar. Para 2019, a expectativa permaneceu em 57,00%, também igual ao verificado um mês atrás.

INFLAÇÃO

O Relatório de Mercado Focus mostra que a mediana para o IPCA este ano foi de 3,45% para 3,50%. Há um mês, estava em 3,49%. Já a projeção para o índice em 2019 passou de 4,00% para 4,01%. Quatro semanas atrás, estava em 4,00%. 

A projeção dos economistas para a inflação em 2018 está próxima do piso da meta deste ano, cujo centro é de 4,5%, com margem de tolerância de 1,5 ponto porcentual (índice de 3,0% a 6,0%). Para 2019, a meta é de 4,25%, com margem de 1,5 ponto (de 2,75% a 5,75%).

Entre as instituições que mais se aproximam do resultado efetivo do IPCA no médio prazo, denominadas Top 5, a mediana das projeções para 2018 no Focus passou de 3,16% para 3,27%. Para 2019, a estimativa do Top 5 foi de 3,80% para 3,75%. Quatro semanas atrás, as expectativas eram de 3,56% e 4,00%, respectivamente.

Em 10 de maio, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) havia informado que o IPCA subiu apenas 0,22% em abril, abaixo do que era esperado pelo mercado. No acumulado do ano, o índice de preços avançou 0,92%.

Também com influência sobre as projeções de inflação do mercado, o dólar à vista acumula alta de 6,64% em maio e de 12,71% em 2018. Já o Comitê de Política Monetária (Copom) do BC manteve a Selic em 6,50% ao ano na semana passada.

No comunicado sobre a Selic, o Copom informou que no cenário de referência, que considera juros constantes em 6,50% e dólar a R$ 3,60, as projeções para a inflação estão em torno de 4,0% para 2018 e 2019.

Já após a decisão de política monetária do Banco Central (BC) da semana passada, os economistas do mercado financeiro mantiveram suas projeções para a Selic para o fim de 2018 e de 2019. No Focus, que a mediana das previsões para a Selic este ano seguiu em 6,25% ao ano.

 

IMAGEM: Thinkstock

 

 

Indicadores Econômicos

Fator de Reajuste

ÍNDICE
Mai
Jun
Jul
IGP-M
1,1072
1,1070
1,1008
IGP-DI
1,1056
1,1112
1,0913
IPCA
1,1173
1,1189
1,1007
IPC-Fipe
1,1227
1,1169
1,1073

Indicadores de crédito Boa Vista

Índice
Abr
Mai
Jun
Demanda por crédito
-4,3%
-2,1%
-1,9%
Pedidos de falência
--
--
--
Movimento do comércio
1,1%
1,5%
-0,8%
Inadimplência do consumidor
5,0%
7,5%
-0,6%
Recuperação de crédito
1,8%
-5,6%
2,4%
mais índices

Vídeos

Tarcísio de Freitas participa de ciclo de debates promovido pela ACSP

Tarcísio de Freitas participa de ciclo de debates promovido pela ACSP

Felipe d’Avila, do Novo, foi sabatinado por empresários na ACSP

Márcio França fala em fim da ‘tiriricação’ da política

Colunistas