Nova Previdência está perdendo para lobby dos servidores, diz Guedes

O ministro lamentou mudanças realizadas na proposta de reforma do governo que reduziram a economia prevista de R$ 1,2 trilhão para R$ 860 bilhões

Redação DC
14/Jun/2019
  • btn-whatsapp
Nova Previdência está perdendo para lobby dos servidores, diz Guedes

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou nesta sexta-feira, 14/06, que o relatório da reforma da Previdência resulta em economia fiscal de R$ 860 bilhões em dez anos, e não em R$ 913,4 bilhões, como afirmou o relator do texto, o deputado Samuel Moreira (PSDB-SP).

Na visão do ministro, esse montante (R$ 860 bi) inviabiliza a Nova Previdência, ou seja, a implementação do sistema de capitalização para os trabalhadores mais jovens.

"Não precisava nem tirar a emenda de capitalização. Só o fato de tirar (economizar) R$ 860 bilhões, já acabou com a reforma da Previdência. Achei redundante tirar a emenda de capitalização. Não vamos fazer mesmo", afirmou Guedes, após participar de evento no Consulado-Geral da Itália, no Rio.

A jornalistas, Guedes disse que está vencendo a velha Previdência. "Se sair só R$ 860 bilhões de cortes, o relator está dizendo o seguinte: abortamos a Nova Previdência e gostamos mesmo da velha Previdência. Cedemos ao lobby dos servidores públicos, que eram os privilegiados", afirmou o ministro.

Guedes também lamentou o fato de o relatório de Moreira deixar de fora da reforma os Estados e municípios, "porque eles estão fragilizados financeiramente". "Se fizerem um número de R$ 860 bilhões, estão dizendo que vamos ter problemas lá na frente, porque Estados e municípios estão fora", afirmou o ministro. 

Segundo Guedes, com a reforma do jeito que ficou após o relatório, será necessário fazer novos ajustes no futuro. "Para o governo Bolsonaro, está resolvido. Já levantaria os R$ 860 bilhões. Agora, daqui a cinco ou seis anos tem outra reforma. Continuam com a velha Previdência", afirmou o ministro.

RELATÓRIO

Ao apresentar o relatório na quinta-feira, 13/06, o deputado Moreira informou que o impacto fiscal da proposta para a União ficaria em R$ 913,4 bilhões em dez anos.

A meta da proposta do governo federal era de R$ 1,2 trilhão. No relatório, para compensar a perda de impacto fiscal com mudanças propostas, o relator sugeriu aumentar a alíquota da Contribuição sobre Lucro Líquido dos bancos de 15% para 20%, o que renderia R$ 5 bilhões por ano.

O relatório também sugeriu a transferência dos repasses do FAT do BNDES para a Previdência.

*Com informações do Estadão Conteúdo

IMAGEM: José Cruz/Agência Brasil Brasília-DF

 

 

 

Indicadores Econômicos

Fator de Reajuste

ÍNDICE
Mai
Jun
Jul
IGP-M
1,1072
1,1070
1,1008
IGP-DI
1,1056
1,1112
1,0913
IPCA
1,1173
1,1189
1,1007
IPC-Fipe
1,1227
1,1169
1,1073

Indicadores de crédito Boa Vista

Índice
Abr
Mai
Jun
Demanda por crédito
-4,3%
-2,1%
-1,9%
Pedidos de falência
--
--
--
Movimento do comércio
1,1%
1,5%
-0,8%
Inadimplência do consumidor
5,0%
7,5%
-0,6%
Recuperação de crédito
1,8%
-5,6%
2,4%
mais índices

Vídeos

Tarcísio de Freitas participa de ciclo de debates promovido pela ACSP

Tarcísio de Freitas participa de ciclo de debates promovido pela ACSP

Felipe d’Avila, do Novo, foi sabatinado por empresários na ACSP

Márcio França fala em fim da ‘tiriricação’ da política

Colunistas