Híbridos e elétricos terão impostos reduzidos

A redução de impostos, que no caso do carro elétrico vai cair de 25% para 7%, mesma alíquota prevista para o híbrido, deve melhorar o acesso aos produtos importados para difundir a tecnologia no País

Estadão Conteúdo
25/Fev/2018
  • btn-whatsapp
Híbridos e elétricos terão impostos reduzidos

O Brasil, na opinião de especialistas, dará um primeiro passo a caminho da automação nos próximos dias, quando for publicada medida que reduz o IPI para carros híbridos e elétricos.

"A eletrificação é fundamental para o desenvolvimento da condução autônoma", diz o vice-presidente da Ford para a América do Sul, Rogelio Golfarb, confirmando que os carros do futuro serão eletrificados, conectados e autônomos.

A redução dos impostos, que no caso do carro elétrico vai cair de 25% para 7%, mesma alíquota prevista para o híbrido, deve melhorar o acesso aos produtos importados para difundir a tecnologia no País.

Embora distante, a tecnologia dos autônomos já tem aprovação de brasileiros. Pesquisa da consultoria Deloitte mostra que, entre 1,5 mil entrevistados, só 25% consideram inseguro o carro sem motorista, percentual que há um ano era de 54%.

O resultado mostra que os brasileiros estão menos céticos do que a média de 22 mil consumidores de 17 países ouvidos no início do ano.

O resultado geral da pesquisa indica que 41% não confiam em andar em um carro autônomo. Em 2017, o receio era maior - 67%. Nos EUA, 47% dos entrevistados dizem não se sentir seguros, embora essa fatia fosse de 74% no ano passado. Na Alemanha o porcentual de céticos caiu de 72% para 45%.

"A redução da desconfiança em todos os mercados é resultado do maior acesso a informações sobre o progresso no desenvolvimento dos carros autônomos, tendo em vista que é uma realidade que está próxima, pois várias empresas anunciaram lançamentos para breve", diz Carlos Ayub, da Deloitte.

LEIA MAIS: Por que o Brasil pode garantir o futuro do carro elétrico?

Outro destaque é que, na média geral, 45% dos entrevistados confiam mais nas grandes montadoras para desenvolver e produzir carros que dispensam o motorista, em vez de empresas de tecnologia. Essa também é a escolha de 52% dos brasileiros.

Outro item em que os brasileiros destoam é o custo. A maioria dos consumidores de países como Alemanha (50%), Bélgica (55%) e França (58%) não quer pagar mais por esses carros. Já 68% dos brasileiros aceitariam gastar um adicional na compra de um autônomo. 

FOTO: Nilton Fukuda/Estadão Conteúdo

 

 

 

 

 

 

Indicadores Econômicos

Fator de Reajuste

ÍNDICE
Mai
Jun
Jul
IGP-M
1,1072
1,1070
1,1008
IGP-DI
1,1056
1,1112
1,0913
IPCA
1,1173
1,1189
1,1007
IPC-Fipe
1,1227
1,1169
1,1073

Indicadores de crédito Boa Vista

Índice
Abr
Mai
Jun
Demanda por crédito
-4,3%
-2,1%
-1,9%
Pedidos de falência
--
--
--
Movimento do comércio
1,1%
1,5%
-0,8%
Inadimplência do consumidor
5,0%
7,5%
-0,6%
Recuperação de crédito
1,8%
-5,6%
2,4%
mais índices

Vídeos

Tarcísio de Freitas participa de ciclo de debates promovido pela ACSP

Tarcísio de Freitas participa de ciclo de debates promovido pela ACSP

Felipe d’Avila, do Novo, foi sabatinado por empresários na ACSP

Márcio França fala em fim da ‘tiriricação’ da política

Colunistas