Grupo Playcenter é a nova aquisição da Cacau Show

Anúncio foi feito nesta terça-feira por Alexandre Costa (à esq.), fundador da Cacau Show, e Marcelo Gutglas, do Grupo Playcenter, que faturou R$ 100 milhões em 2023 com operações em shoppings

Redação DC
20/Fev/2024
  • btn-whatsapp
Grupo Playcenter é a nova aquisição da Cacau Show

A Cacau Show, a maior franquia do Brasil em 2023, de acordo com o ranking da Associação Brasileira de Franchising (ABF), entra no ramo do entretenimento ao anunciar, nesta terça-feira, 20/2, a compra do Grupo Playcenter, pioneiro no setor de parques de diversão no Brasil e conhecido por manter o parque de mesmo nome por 39 anos na Capital paulista. 

Hoje, o grupo administra várias unidades da Playland, que faturaram cerca de R$ 100 milhões em 2023 em shopping centers em todo o Brasil, além do parque indoor Playcenter Family. 

O anúncio, realizado na Playland do Shopping Eldorado, na Zona Oeste de São Paulo, foi feito por Alexandre Costa, fundador da Cacau Show, e Marcelo Gutglas, fundador do Grupo Playcenter.

“É a única pessoa para quem eu venderia a minha empresa. Tenho certeza de que o legado construído com tanto sacrifício por mais de 50 anos terá continuidade com o Alê [Alexandre Costa]. Nossa negociação foi rápida com o Alê, que quis entrar nesse setor tão fascinante”, disse Gutglas.

Costa, por sua vez, que disse que a aquisição aconteceu pela “compra da experiência”, também destacou que as negociações foram um “encontro de almas empreendedoras."

''Durante os nossos primeiros 35 anos de história, o 'Cacau' e o chocolate sempre estiveram presentes em nossa marca e, agora, e nos próximos anos, chegou o momento de enfatizarmos ainda mais o nosso show, que agora vai além do nosso produto”, afirmou. 

Os planos incluem a construção de um parque outdoor, segundo o empresário, que não nega que a inspiração vem dos parques internacionais da Disney e da Universal.

“Sonhar não paga imposto. Somos uma empresa que sonha muito e se inspira muito.” Marcelo, por seu lado, disse que pode contribuir com o projeto.  

O fundador da Cacau Show também sinalizou, durante o anúncio, que as duas empresas têm estudado a melhor forma de integrar os negócios, já que o grupo de entretenimento possui marcas muito relevantes. Mas o que se sabe, até agora, é que as operações da Playland darão destaque para a oferta de produtos Cacau Show nas áreas de alimentos e bebidas. 

O valor da transação não foi divulgado, e ainda deve ser analisado pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). Vanessa Costa, presidente da Associação Brasileira de Parques e Atrações (Adibra), foi quem intermediou o contato e a negociação entre as duas empresas. 

A empresa adquirida, que hoje tem 22 mil colaboradores, agora passa a contar com 22,5 mil, considerando os que vieram do Playcenter. Porém, segundo a Cacau Show, até a aprovação formal do órgão regulador, as estruturas continuam independentes.

*atualizada às 14h20

 

IMAGEM: Reprodução   

Store in Store

Carga Pesada

Vídeos

129 anos da ACSP - mensagem do presidente Roberto Ordine

129 anos da ACSP - mensagem do presidente Roberto Ordine

Novos tempos, velhas crises

Confira como foi o 4° Liberdade para Empreender

Colunistas