Empresários, família ou celebridades: quem inspira a carreira da geração Z?

Em meio ao desemprego e ao boom do empreendedorismo, pesquisa da Page Talent aponta os nomes que os jovens de 20 a 28 anos mais admiram quando o assunto é carreira

Mariana Missiaggia
28/Out/2017
  • btn-whatsapp
Empresários, família ou celebridades: quem inspira a carreira da geração Z?

Uma pesquisa realizada pela consultoria Page Talent, em parceria com a Inova Business School, perguntou a jovens entre 20 e 28 anos, que trabalham em programas de estágio e trainees, em quem eles se inspiram na hora de planejar o futuro profissional.

Na era dos influenciadores digitais e youtubers, os nascidos a partir da década de 1990 surpreenderam e se mostraram mais conservadores quando questionados sobre quem os inspirava em uma questão de resposta livre.

Embora a maioria, cerca de 10% dos participantes ouvidos, não tenham uma referência definida, nomes como o do fundador da Apple, Steve Jobs e do brasileiro Jorge Paulo Lemann foram os mais citados. Ao todo, 726 nomes foram apontados.

O estudo sugere que a ausência de referência revelada majoritariamente, pode indicar uma verdadeira miscelânia causada pelo elevado número de personalidades expostas pelos meios sociais e que inibem a criação de vínculo com apenas uma figura, ou também significar a predileção por si mesmo, sobre aquilo que pode ser feito pelas próprias pernas - uma característica comum dessa geração.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Steve Jobs aparece como o ídolo de 8% dos jovens. Na sequência, Jorge Paulo Lemann (5%), Silvio Santos (4%), Barack Obama (3%), Jesus Cristo (3%), Bill Gates (3%), Flávio Augusto da Silva (3%), Elon Musk (2%) e Mark Zuckeberg (2%).

Completam a lista a mãe, outros executivos de sucesso, professores e mentores, além de amigos, pesquisadores e o pai.

O resultado surpreendeu a consultoria, que esperava registrar nomes mais atuais e relacionados ao cotidiano virtual desse público, de acordo com Manoela Costa, gerente-executiva da Page Talent.

"Concluímos que os jovens procuram inspiração profissional em pessoas ligadas à inovação, empreendedorismo e sucesso".

Celebridades como, por exemplo, o jogador Neymar e a youtuber Kéfera demonstraram ter baixa influência na carreira dos jovens.

OUTROS RECORTES

Outro recorte da pesquisa questionou o que atrai os jovens na hora de aceitar uma oportunidade de emprego.

A maioria deles (61%) diz ser um plano de carreira estruturado. O fator foi apontado como mais importante até do que o valor do salário, indicado por 45% dos entrevistados.

Sobre a situação atual, 65% dos jovens dizem não ver possibilidade de crescimento nas empresas onde trabalham.

A consultoria também abordou o quanto os atuais gestores se aproximam do conceito "chefe ideal" e pediu que os profissionais escolhessem três principais traços desejáveis em um chefe.

Metade dos jovens diz querer um gestor que seja inspirador, 35% querem um superior aberto e 16% dizem que esperam alguém dinâmico.

Os pesquisadores pediram também que os jovens descrevessem seus chefes atuais. De acordo com a pesquisa, 26% classificaram o gestor atual como aberto, 25% como “mão na massa” e 24% como inspirador.

Na avaliação de Manoela, estes jovens passam a impressão de que buscam gestores menos presos ao operacional diário e que trabalhem com altas ambições e ritmo.

A mesma projeção também está claramente ligada a que tipo de profissional estes jovens gostariam de se tornar ao assumir a cadeira de gerente.

"É a eterna busca por realizar, transitar com facilidade e transparência, de maneira livre e rápida”. 

De acordo com o levantamento, para a geração Z, a empresa “dos sonhos” busca preservar a qualidade de vida dos colaboradores (68%), tem compromisso com inovação e tecnologia (28%) e tem em sua cultura a responsabilidade social (48%) e ambiental (29%).

FUTURO

Inseguros e preocupados com o índice de desemprego do país, a pesquisa levantou quais as principais realizações profissionais que essa geração gostaria de ter nos próximos cinco anos. Em primeiro lugar, 14% desejam ter uma experiência no exterior, enquanto 12% esperam dobrar seus salários. 

Já os sonhos de trabalhar em uma startup (1,9%), fazer uma longa viagem pelo mundo (1,7%) ou criar um produto (1,4%) como fez o admirado Steve Jobs, por exemplo, não lhes parece mais tão atraente. 

 

 

 

 

 

 

Indicadores Econômicos

Fator de Reajuste

ÍNDICE
Mai
Jun
Jul
IGP-M
1,1072
1,1070
1,1008
IGP-DI
1,1056
1,1112
1,0913
IPCA
1,1173
1,1189
1,1007
IPC-Fipe
1,1227
1,1169
1,1073

Indicadores de crédito Boa Vista

Índice
Abr
Mai
Jun
Demanda por crédito
-4,3%
-2,1%
-1,9%
Pedidos de falência
--
--
--
Movimento do comércio
1,1%
1,5%
-0,8%
Inadimplência do consumidor
5,0%
7,5%
-0,6%
Recuperação de crédito
1,8%
-5,6%
2,4%
mais índices

Vídeos

Tarcísio de Freitas participa de ciclo de debates promovido pela ACSP

Tarcísio de Freitas participa de ciclo de debates promovido pela ACSP

Felipe d’Avila, do Novo, foi sabatinado por empresários na ACSP

Márcio França fala em fim da ‘tiriricação’ da política

Colunistas