Negócios

Feriados prolongados desaceleram vendas do comércio paulistano


Movimento caiu 1,1% na primeira quinzena, aponta balanço da Associação Comercial de São Paulo (ACSP); temperatura irregular prejudicou vendas de vestuário e calçados


  Por Redação DC 22 de Novembro de 2018 às 10:51

  | Da equipe de jornalistas do Diário do Comércio


Nos quinze primeiros dias de novembro, o movimento de vendas do varejo paulistano caiu em média 1,1% na comparação com o mesmo período de 2017, segundo o Balanço de Vendas da Associação Comercial de São Paulo (ACSP).

“Essa queda decorre de dois fatores atípicos: os feriados prolongados, esvaziando a cidade mais do que o normal por terem sido emendados, e as temperaturas irregulares, que têm prejudicado o desempenho das vendas de roupas e calçados da moda Primavera-Verão”, afirma Alencar Burti, presidente da ACSP e também da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp).

Os sistemas a prazo e à vista apresentaram desempenho distinto na primeira quinzena de novembro, no contraste interanual.

As vendas a crédito cresceram 2,1%, favorecidas ainda pelos juros menores, enquanto as transações à vista recuaram 4,2%, em função do clima irregular.

De acordo com Burti, o resultado não deve ser projetado para o mês de novembro como um todo e pode indicar que o consumidor tenha postergado compras para a Black Friday ou para um período mais próximo do Natal”.

Variação mensal

Já na comparação com a primeira quinzena do mês anterior, o comércio da capital paulista apresentou retração média de 7% na primeira quinzena de novembro, com reduções tanto no sistema a prazo (-3,1%) quanto à vista (-10,8%).

O presidente da ACSP explica que se trata de um desempenho sazonal, visto que nos 15 primeiros dias de outubro o comércio contou com data comercial (Dia das Crianças).

O Balanço de Vendas é elaborado pelo Instituto de Economia Gastão Vidigal da ACSP com amostra fornecida pela Boa Vista SCPC.