Negócios

Eleições devem atrapalhar vendas para o Dia das Crianças


Levantamento da Federação dos Lojistas aponta que comerciantes apostam em presentes mais simples. Consumidores devem gastar em média o valor entre R$ 60 e R$ 100


  Por Redação DC 18 de Setembro de 2018 às 10:36

  | Da equipe de jornalistas do Diário do Comércio


Uma pesquisa realizada pela FCDLESP (Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Estado de São Paulo) aponta que apenas 28,6% dos varejistas acreditam num aumento significativo de 5% para as vendas do Dia das Crianças.

O levantamento também mostra que 57,1% dos varejistas acreditam que 2017 ofereceu um cenário melhor para as vendas.

“O momento econômico do país e as campanhas eleitorais deixam o consumidor um pouco apreensivo, mas isso não significa que a data passará em branco. Pode ser um ano para presentes mais simples, considerando que o fim de ano ainda tem Black Friday e Natal”, diz o presidente da FCDLESP, Mauricio Stainoff.

Para 42,9% dos varejistas, os consumidores devem gastar em média o valor entre R$ 60 e R$ 100. Os setores com mais destaque segundo a pesquisa podem ser o de vestuário, alimentação, brinquedos e aumento de movimento em parques e shoppings.

A pesquisa foi realizada com a participação das principais CDLs do Estado de São Paulo, que mostraram resultados anteriores e ticket médio esperado para a data.

CIDADE DE SÃO PAULO 

A região da zona leste, uma das mais populosas da capital, não espera crescimento expressivo nas vendas. De acordo com o presidente da CDL de São Lucas, João Guerriero, o crescimento pode ser menos que 2%, igual ao ano passado, porém, agora com influência das eleições.

“O varejo da região não espera aumento do quadro de funcionários, por enquanto. As lojas de rua estão com vendas abaixo da média”.

ABC PAULISTA 

Na região metropolitana de São Paulo, as expectativas para o Dia das Crianças estão mais otimistas, se comparada aos resultados de outras cidades do estado.

Segundo o presidente da CDL de São Bernardo do Campo, Marcello Alexandre, o crescimento das vendas de 2017 foi de 3%, para este ano, a expectativa é de 5%.

“Percebemos um crescimento gradual nas vendas, pequena, mas crescente. Em breve, esperamos melhora na economia”, afirma.

INTERIOR

Também mais confiante, a região de São José do Rio Preto acredita em um aumento de 5% nas vendas, sendo melhor que ano passado, que teve crescimento de 3%.

Mas, não há perspectivas para aumento do quadro de funcionários, de acordo com o presidente da CDL de Barretos, André Luis Peroni Angelo. “É possível que as vagas extras aconteçam no fim do ano”, diz.

FOTO: Thinkstock