Negócios

Confiança empresarial atinge maior patamar desde 2014


Isso se deve à uma efetiva melhora gradual do ambiente econômico, mas também pelo efeito favorável do fim do período eleitoral sobre as expectativas, de acordo com a FGV


  Por Estadão Conteúdo 02 de Janeiro de 2019 às 08:39

  | Agência de notícias do Grupo Estado


O Índice de Confiança Empresarial (ICE) subiu 1,0 ponto em dezembro ante novembro, para 95,9 pontos, o maior patamar desde março de 2014, quando estava em 97,8 pontos, informou há pouco a Fundação Getulio Vargas (FGV). Na métrica de médias móveis trimestrais, o índice avançou 1,9 ponto.

"Após a terceira alta consecutiva, a confiança empresarial se aproxima de níveis que retratam uma situação de normalidade. Uma segunda boa notícia do mês foi o fato de que o índice que mede a percepção sobre o momento atual (ISA) avançou mais que o índice de expectativas (IE) pela primeira vez desde julho de 2018. Apesar disso, a distância ainda superior a 15 pontos entre ISA e IE no Comércio e na Construção sugere que os ganhos recentes da confiança devem ser explicados por uma efetiva melhora gradual do ambiente econômico, mas também pelo efeito favorável do fim do período eleitoral sobre as expectativas", avaliou Aloisio Campelo Junior, superintendente de Estatísticas Públicas do Instituto Brasileiro de Economia da FGV (Ibre/FGV), em nota oficial.
 
LEIA MAIS: Confiança do comércio atinge maior nível desde abril de 2013

O Índice de Confiança Empresarial reúne os dados das sondagens da Indústria, Serviços, Comércio e Construção. O cálculo leva em conta os pesos proporcionais à participação na economia dos setores investigados, com base em informações extraídas das pesquisas estruturais anuais do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Segundo a FGV, o objetivo é que ICE permita uma avaliação mais consistente sobre o ritmo da atividade econômica.

Em dezembro, o Índice de Situação Atual (ISA-E) subiu 1,1 ponto, para 91,2 pontos, maior nível desde junho de 2014. Já o Índice de Expectativas (IE-E) aumentou 0,2 ponto, para 101,0 pontos, mantendo-se pelo segundo mês consecutivo acima do patamar de 100 pontos.

Houve melhora na confiança em todos os setores que integram o ICE pelo segundo mês seguido. Em dezembro, a confiança avançou em 65% dos 49 segmentos que integram o indicador, contra uma disseminação de alta de 84% das atividades no mês anterior.

A coleta do Índice de Confiança Empresarial reuniu informações de 4.701 empresas dos quatro setores entre os dias 3 e 21 de dezembro.

IMAGEM: Thinkstock