Economia

Prévia da inflação em fevereiro é a menor desde o Plano Real


A maior taxa foi registrada no grupo de despesas educação (3,52%), que sofreu com os reajustes de mensalidades escolares, que costumam ser feitos no início do ano


  Por Agência Brasil 21 de Fevereiro de 2019 às 10:27

  | Agência de notícias da Empresa Brasileira de Comunicação.


O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo – 15 (IPCA-15), que mede a prévia da inflação oficial, registrou uma taxa de 0,34% em fevereiro deste ano, a menor para meses de fevereiro desde o Plano Real, implantado em 1994. A taxa é, no entanto, superior à registrada em janeiro (0,3%).

Foi o que apurou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Com a prévia de fevereiro, o IPCA-15 acumula taxas de 0,64% no ano e de 3,73% em 12 meses.

Na prévia de fevereiro, a maior inflação foi registrada no grupo de despesas educação (3,52%), que sofreu com os reajustes de mensalidades escolares, que costumam ser feitos no início do ano. Os cursos regulares subiram 4,6% e os cursos diversos, 3,16%.

Também registraram inflação os grupos alimentação e bebidas (0,64%), saúde e cuidados pessoais (0,56%), artigos de residência (0,47%), despesas pessoais (0,3%), habitação (0,18%) e comunicação (0,05%).

Por outro lado, os grupos de despesas vestuário e transportes registraram deflação (queda de preços) e ajudaram a frear a inflação. Os custos com vestuário caíram 0,92%. Já os transportes ficaram 0,46% mais baratos, devido às quedas de preços da gasolina (2,43%), etanol (1,31%) e óleo diesel (0,15%).

LEIA MAIS: Capacidade ociosa da indústria deve segurar inflação

Os consumidores brasileiros acreditam que a inflação no país ficará em 4,9% nos próximos 12 meses, segundo pesquisa feita em fevereiro deste ano pela Fundação Getulio Vargas (FGV). A taxa é inferior aos 5% previstos pelos consumidores na pesquisa de janeiro e é a menor desde julho de 2007 (4,8%).

Segundo a economista Viviane Seda Bittencourt, da FGV, a estimativa de inflação pelos consumidores vem caindo nos últimos quatro meses, ou seja, desde a conclusão da eleição.

Os consumidores estão mais otimistas em relação à situação econômica do país e à redução das incertezas. A expectativa é que esse resultado se torne estável ou tenha pequenas variações.

A inflação oficial, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), acumula taxa de 3,78% em 12 meses.

 

IMAGEM: Thinkstock