Web Summit aponta startups para ficar de olho

Startup Theneo, fundada pela georgiana Ana Robakidze (na foto), desenvolve plataforma de inteligência artificial e bateu as concorrentes Gataca, de Espanha, e Biome Diagnostics, da Áustria

Mariana Missiaggia
11/Nov/2022
  • btn-whatsapp
Web Summit aponta startups para ficar de olho

Dividindo o mesmo palco que gigantes da tecnologia, como Microsoft, Meta e Apple, startups do mundo todo tiveram seu minuto de fama durante a competição Pitch do Web Summit 2022, que aconteceu em Lisboa, na última semana. 

Ao todo, 2,3 mil startups concorreram e 105 foram escolhidas para apresentar seus projetos. Foi o momento em que esses empreendedores tiveram a atenção de investidores do mundo todo ao realizarem um pitch rápido no palco principal do evento. Patrocinada pela Siemens, essa é uma das competições de startups mais importantes do mundo.

Dessa lista, três finalistas disputaram o título, conquistado pela Theneo, da Georgia, liderada por Ana Robakidze, dedicada a linguagens de programação. 

De forma resumida, a Theneo desenvolve uma plataforma de inteligência artificial (IA) que permite aos utilizadores importar coleções de API (aplicativos que conversam entre si) para convertê-las em diferentes linguagens de programação, gerando documentos de alta qualidade e interativos.

O vencedor foi escolhido por voto dos participantes através do aplicativo oficial do evento e também de um júri. Nos últimos três anos os vencedores tinham sido empresas de medtech, algo bastante relevante pelo momento que a humanidade passou.

QUEM QUASE GANHOU

Entre as três finalistas estavam ainda a espanhola Gataca, empresa que desenvolveu uma ferramenta de cibersegurança, e a austríaca Biome Diagnostics, com a sua solução para a precisão oncológica avançada através de tecnologias baseadas em microbiomas.

O que chama a atenção entre as finalistas são as "dores do mercado" que cada uma delas resolve. No primeiro caso, uma em cada quatro transações financeiras são hackeadas e a Gataca promete validar as identidades envolvidas na transação para evitar fraudes.

Já a Biome parte do princípio de que hoje os tratamentos são muito padronizados e promete, a partir de um teste, identificar o melhor tratamento para o paciente de forma personalizada, uma vez que o efeito em cada um será diferente.

PARTICIPAÇÃO BRASILEIRA

Em meio a uma imensidão de expositores, a presença brasileira na Web Summit 2022 foi garantida pelo Ministério das Relações Exteriores (MRE) e pela Embaixada do Brasil em Lisboa, em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

Na América Latina, o Brasil é quem detém a maior parte das iniciativas de inovação no mercado de tecnologia há algum tempo. A presença de startups brasileiras selecionadas para a exposição oficial da Web Summit praticamente dobrou em relação ao ano passado - 157 empresas, um aumento de 96% em relação a 2021.

Entre as startups que viajaram a Portugal em busca de parceiros, investidores e internacionalização, estava a gaúcha Payer, uma empresa de meios de pagamento e serviços financeiros para o varejo, criada durante a pandemia.

A startup é um marketplace que permite ao varejista unificar todas as máquinas de cartões em uma única solução. A plataforma aceita PIX e as maiores carteiras digitais do mercado. Além disso, por meio de um aplicativo, é possível que o usuário acesse a “Loja Payer”, uma prateleira de ofertas onde se encontra as melhores oportunidades e as novidades em serviços financeiros para o crescimento do negócio.

Ou seja, a Payer tem como proposta amenizar a dificuldade do varejista em gerenciar os aluguéis das máquinas e as taxas de cartões. Isso ocorre porque cada máquina de cartão apresenta uma tarifa por transação, que é cobrada cada vez que se realiza uma venda. Além da taxa por transação, os varejistas também precisam lidar com o custo do aluguel das máquinas.

Outra startup brasileira presente no evento foi a Yazo, que oferece soluções para uma das maiores dores do mercado de eventos, que é a dificuldade de engajar o público. Através do conceito de gamificação com foco na usabilidade, os participantes têm uma experiência diferente e a partir disso, os patrocinadores podem se relacionar, coletar dados e leads com muito mais eficiência.

Da mesma forma, os organizadores têm acesso a indicadores que nunca tiveram. O produto é uma plataforma web e mobile, com calendário, mapa, linha do tempo, networking, gamificação, streaming, conteúdo sob demanda, recomendações, chat, envio de perguntas, quizzes, coletor de leads, ambientes 2D e 3D.

CONEXÃO SÃO PAULO-LISBOA

O prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes, também viajou a Portugal para assinar, junto ao prefeito de Lisboa, Carlos Moedas, um Memorando de Entendimento entre ambas cidades para aprofundamento dos laços de cooperação em temáticas de comum interesse, como a Agenda 2030; desenvolvimento econômico, inovação e tecnologia.

Conheça startups paulistanas participantes do Web Summit:

Valora - Uma cleantech de impacto socioambiental positivo. Atua como operador logístico em toda a cadeia da reciclagem fazendo programas educacionais, treinamentos, coleta dos resíduos em condomínios residenciais e grandes geradores. A startup também faz a triagem do material coletado para a venda dos produtos aos recicladores e dos créditos de logística reversa às marcas interessadas em comprovar a recuperação de embalagens.

Mais 1 Code - Com o propósito de transformar a vida de jovens da periferia, a MAIS1CODE é uma escola de programação, que atua de forma on-line e gratuita.

Recicla.se - Uma plataforma de gestão de resíduos que soluciona o desafio do descarte adequado de resíduos sólidos. Por meio de tecnologia e uma rede de parceiros (cooperativas, coletores, empresas de logística e reciclagem), a startup coleta, destina e certifica todo o ciclo de vida dos resíduos recicláveis e orgânicos.

Parças Developers School - EduTech de Impacto Social que atua no apagão técnico de TI, formando novos desenvolvedores de periferias, favelas e egressos de medidas socioeducativas.

ProHound - A startup tem o objetivo de otimizar o uso e facilitar a gestão de equipamentos de ar condicionado, proporcionando controle, visibilidade dos processos, eficiência energética e garantia de qualidade para operações de empresas, de forma inteligente e automatizada.

Literatura postal - O projeto Literatura Postal foi criado por professores e artistas da periferia de São Paulo. Adquirindo cartões postais, o usuário acessa a história em Realidade Aumentada (RA) com recursos de trilha, locução, animação 3D e recursos de acessibilidade.

Lemon Chef - O Lemonchef é um app de delivery que potencializa o trabalho do pequeno empreendedor e de motoboys parceiros, que recebem 100% do que é pago pela entrega.

Mama Filó - A missão da Mama é produzir comida saudável com valor acessível para todos. A Mama opera em parceria com mercados residenciais, smart-freezers próprios instalados em empresas, prefeituras, grandes eventos e também realiza entregas.

Um bom app - Desenvolve tecnologias de logística reversa, com mapeamento de ponto de geração de excedentes e resíduos, instalação de centrais de recebimentos e desenvolvimento de mecanismo de cashback e comercialização.

Jovens Hackers - Negócio de impacto social voltado ao ensino de programação, robótica e cultura maker para crianças e adolescentes das periferias. Em 2021, após a primeira etapa de um financiamento coletivo, ofereceram gratuitamente formação on-line lúdica para mais de 1.200 crianças.

 

 

Store in Store

Carga Pesada

Vídeos

Conheça os projetos que buscam requalificar o Centro de SP

Conheça os projetos que buscam requalificar o Centro de SP

Os impactos da IA no mercado de trabalho

Confira como foi a festa dos 100 anos do DC