Vendas no comércio paulistano recuam 7,9%

Varejo perdeu praticamente uma semana devido ao Carnaval, aponta Balanço de Vendas da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) referente à primeira quinzena de março

Redação DC
19/Mar/2019
  • btn-whatsapp
Vendas no comércio paulistano recuam 7,9%

O movimento de vendas do varejo da capital paulista caiu em média 7,9% na primeira quinzena de março ante ao mesmo período de 2018.

É que revela o Balanço de Vendas da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), que registra retrações tanto nas comercializações a prazo (-9,4%) quanto à vista (-6,4%).

Segundo a entidade, as fortes quedas se devem ao descolamento entre o Carnaval do ano passado (realizado em fevereiro) e o deste ano, realizado na primeira quinzena de março.

“Do ponto de vista econômico, o Carnaval não beneficia o comércio como um todo, pois muita gente viaja e as vendas se concentram em artigos carnavalescos (específicos) de baixo valor, como adereços, acessórios e enfeites. Por outro lado, a festa ajuda o setor de serviços: o Carnaval paulistano foi sucesso de público em 2019, prestigiado tanto por foliões que permaneceram na capital, quanto de outras cidades, que movimentaram bares, hotéis e restaurantes”, afirma Alencar Burti, presidente da ACSP e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp).

LEIA MAIS: Novas datas comemorativas para impulsionar o comércio?

Ele destaca outros dois fatores que contribuíram para o resultado negativo mostrado pelo Balanço de Vendas. Na primeira quinzena de março de 2019 teve um dia útil a menos.

E com as fortes chuvas e os alagamentos dia 11/3/19 muitos consumidores não conseguiram se locomover e lojas foram invadidas pela água.

“Quando tivermos os dados fechados do trimestre ? e, portanto, com os efeitos sazonais anulados ? teremos uma noção mais apurada do real comportamento do varejo de SP neste início de ano”, pondera Burti.

Variação mensal

Na comparação com a primeira quinzena de fevereiro de 2019, os 15 primeiros dias de março de 2019 registraram recuo médio de 10,5% no movimento de vendas, sendo que as retrações foram de 2,5% no sistema a prazo e de 18,4% nas transações à vista.

“Na primeira quinzena de fevereiro, com os bloquinhos de pré-Carnaval, os itens à vista tiveram boa saída (adereços, acessórios, enfeites), então a base de comparação ficou forte. O comércio perdeu praticamente uma semana inteira em março com o Carnaval. É uma data em que muita gente ainda viaja e emenda a quarta-feira de cinzas ou mesmo a semana inteira, voltando para a capital somente na segunda-feira seguinte”, diz Burti.

O Balanço de Vendas é elaborado pelo Instituto de Economia Gastão Vidigal da ACSP com base em amostra da Boa Vista SCPC.

 

 

 

 

 

 

Indicadores Econômicos

Fator de Reajuste

ÍNDICE
Mai
Jun
Jul
IGP-M
1,1072
1,1070
1,1008
IGP-DI
1,1056
1,1112
1,0913
IPCA
1,1173
1,1189
1,1007
IPC-Fipe
1,1227
1,1169
1,1073

Indicadores de crédito Boa Vista

Índice
Abr
Mai
Jun
Demanda por crédito
-4,3%
-2,1%
-1,9%
Pedidos de falência
--
--
--
Movimento do comércio
1,1%
1,5%
-0,8%
Inadimplência do consumidor
5,0%
7,5%
-0,6%
Recuperação de crédito
1,8%
-5,6%
2,4%
mais índices

Vídeos

Tarcísio de Freitas participa de ciclo de debates promovido pela ACSP

Tarcísio de Freitas participa de ciclo de debates promovido pela ACSP

Felipe d’Avila, do Novo, foi sabatinado por empresários na ACSP

Márcio França fala em fim da ‘tiriricação’ da política

Colunistas