Rentabilidade dos exportadores é a maior em três anos

Enquanto os preços tiveram, na média, alta de 12,2% na comparação com julho de 2017, os custos subiram um pouco menos, 11,1%, segundo o Funcex

Estadão Conteúdo
05/Set/2018
  • btn-whatsapp
Rentabilidade dos exportadores é a maior em três anos

Com o dólar valorizado, o que, para os exportadores, significa maior competitividade e ganhos na conversão para reais das vendas ao exterior, a rentabilidade das exportações brasileiras chegou ao maior nível em quase três anos.

Medido mensalmente pela Funcex, instituição que realiza estudos sobre comércio exterior, o índice de rentabilidade das exportações brasileiras chegou a 96 em julho, o maior número desde setembro de 2015, quando marcou 99,8.

LEIA MAIS: Reforço nas vendas além das fronteiras

A avaliação é que a desvalorização cambial permitiu ampliar o efeito positivo do aumento dos preços dos produtos exportados. No comparativo interanual, os preços, em julho, voltaram a subir mais do que o custo de produção.

Enquanto os preços tiveram, na média, alta de 12,2% na comparação com julho de 2017, os custos subiram um pouco menos: 11,1%. Na mesma base de comparação, a cotação média do dólar passou de R$ 3,20 para R$ 3,82.

Com isso, apenas três dos 29 setores monitorados pela Funcex apresentaram perda de rentabilidade em julho: couros, artefatos de couro, artigos para viagem e calçados; impressão e reprodução de gravações; e indústrias diversas.

 

IMAGEM: Thinkstock

Indicadores Econômicos

Fator de Reajuste

ÍNDICE
Fev
Mar
Abr
IGP-M
1,1612
1,1477
1,1466
IGP-DI
1,1535
1,1557
1,1353
IPCA
1,1054
1,1130
1,1213
IPC-Fipe
1,1033
1,1096
1,1226