Primeira edição da Sampa Week aquece o varejo da cidade de São Paulo

Realizada na última semana de janeiro, a ação resultou no aumento de 16,4% nas vendas do período

Renato Carbonari Ibelli
07/Fev/2020
  • btn-whatsapp

Ações promocionais conjuntas realizadas pelo comércio, como a Black Friday, têm resultado em aumento considerável das vendas das empresas. A mais recente iniciativa desse tipo aconteceu na última semana de janeiro na cidade de São Paulo, quando lojas, restaurantes e hotéis orquestraram promoções na primeira edição da Sampa Week.

Números levantados pela Associação Comercial de São Paulo (ACSP) mostram que entre os dias 23 e 31 de janeiro, quando a ação foi realizada, as vendas no comércio paulistano cresceram 16,4% se comparadas àquelas obtidas em igual período de 2019.

A última semana de janeiro costuma ser fraca para o comércio paulistano porque ela é quebrada pelo feriado do aniversário da cidade, no dia 25, segundo Emílio Alfieri, economista da ACSP. “As ações da Sampa Week parecem ter segurado o paulistano na cidade e atraído consumidores de outras cidades para as compras”, diz o economista.

De acordo com ele, por causa do feriado, normalmente as vendas da última semana de janeiro recuam cerca de 10% na comparação com a semana anterior. Neste ano, porém, pelos números da ACSP, houve uma aceleração superior a 3% nos últimos sete dias.

Até a metade de janeiro, os números do comércio paulistano mostravam uma alta de 2,7% nas vendas. Segundo Alfieri, as promoções da Sampa Week deram uma injeção de ânimo no consumo, permitindo ao varejo fechar o mês com alta de 3,4%.

A Sampa Week foi idealizada pela ACSP em parceria com o Instituto para Desenvolvimento do Varejo (IDV) e a Secretaria Municipal de Turismo de São Paulo. Para Alfredo Cotait, presidente da ACSP, o evento foi um sucesso. “Consideramos um ótimo resultado, principalmente por se tratar da primeira edição de um evento que, ao que tudo indica, entrará para o calendário do varejo da capital paulista”, diz.

DESEMPENHO DE JANEIRO

O movimento das vendas na cidade de São Paulo cresceu 3,4% em janeiro, na comparação com igual mês de 2019, pelos dados da ACSP.

Quanto ao comportamento de consumo, o que se observou foi uma procura maior por itens de preços menores, uma vez que as vendas à vista se destacaram, com alta de 6,1% em igual comparação.

As vendas a prazo, que costumam envolver itens de maior valor, cresceram menos em janeiro, com alta de 0,7%.

Vale explicar que a média entre as vendas à vista e a prazo resulta na alta de 3,4% obtida no mês passado.

Na comparação com dezembro de 2019, a média das vendas de janeiro recuou 38%. Esse resultado é normal uma vez que no final do ano o comércio costuma estar bem mais aquecido que no início de ano.

No acumulado dos últimos 12 meses, terminados em janeiro, o comércio da cidade de São Paulo registra alta 2,7%.

 

IMAGEM: Estadão Conteúdo

 

 

 

 

 

 

Indicadores Econômicos

Fator de Reajuste

ÍNDICE
Mai
Jun
Jul
IGP-M
1,1072
1,1070
1,1008
IGP-DI
1,1056
1,1112
1,0913
IPCA
1,1173
1,1189
1,1007
IPC-Fipe
1,1227
1,1169
1,1073

Indicadores de crédito Boa Vista

Índice
Abr
Mai
Jun
Demanda por crédito
-4,3%
-2,1%
-1,9%
Pedidos de falência
--
--
--
Movimento do comércio
1,1%
1,5%
-0,8%
Inadimplência do consumidor
5,0%
7,5%
-0,6%
Recuperação de crédito
1,8%
-5,6%
2,4%
mais índices

Vídeos

Tarcísio de Freitas participa de ciclo de debates promovido pela ACSP

Tarcísio de Freitas participa de ciclo de debates promovido pela ACSP

Felipe d’Avila, do Novo, foi sabatinado por empresários na ACSP

Márcio França fala em fim da ‘tiriricação’ da política

Colunistas