Por que devemos apoiar a retomada do horário de verão?

Com maior duração do dia, há mais gente fazendo compras, indo aos shoppings, bares, teatros, restaurantes

Percival Maricato
03/Out/2023
Tributarista, sócio do Maricato Advogados Associados e diretor institucional da ABRASEL
  • btn-whatsapp
Por que devemos apoiar a retomada do horário de verão?

Estamos às vésperas do governo federal decidir se vamos ter horário de verão no país, extinto por Bolsonaro. E ele é mais necessário do que nunca.

Ganham com o horário de verão os comércios, os serviços, o turismo, as pessoas, jovens e trabalhadores, principalmente. E, por consequência, ganha o país, o PIB, o emprego, o erário e os consumidores.

Beneficiam-se todos com o crescimento econômico que a extensão da luz natural permite. A imensa maioria das pessoas prefere não sair à noite, em especial nas grandes cidades. Recentemente, o Datafolha divulgou pesquisa revelando que 66% das pessoas têm medo de sair nesse período (ausência de luz natural), o que agrava essa conclusão, imensamente prejudicial às atividades econômicas do período.

Ganha até o trânsito, na medida em que a volta para casa não precisa ser no horário de pico.

Com maior duração do dia, há mais gente fazendo compras, indo aos shoppings, bares, teatros, restaurantes; há mais convivência social, mais alegria, mais amizades sendo feitas ou reforçadas; os bares têm espaço para todos nesse período, e promovem happy hour. A exemplo do que ocorre na Europa e EUA, é um período ótimo para viver a vida, espairecer, esquecer as agruras e pensar em coisas felizes, dar vazão à humanidade que temos em nós. Desse ponto de vista, o horário de verão ajuda até a saúde mental da população.

O mesmo acontece com o turismo, no qual toda a cadeia do setor se beneficia. Uma cidade mais alegre e movimentada é fundamental para atrair turistas; ninguém gosta de ir em lugares tristes, onde as pessoas são fechadas, hostis, ou nos quais o comércio fecha as portas quando mal escurece. Em São Paulo e outras grandes cidades há muito turismo de negócio, mas se a cidade é alegre e convidativa, os visitantes podem ficar por mais um dia, ocupando os hotéis, consumindo, indo às atrações locais, gastando mais e com isso irrigando a economia. 

Pesquisas feitas pela Embratur até alguns anos atrás indicavam que quando perguntado aos turistas o que eles mais gostaram nas grandes cidades brasileiras que visitavam, recebiam sempre a mesma resposta: gastronomia e vida noturna. Que assim permaneça. Com mais luz natural, o turista vai circular mais, comprar mais, se divertir mais.

O horário de verão tem forte impacto também no meio ambiente. O governo anterior alegou que o que se economizava em energia nesse período era pouco. Mas mesmo esse pouco é desejável, especialmente com o calor infernal crescendo. Procurar por mais energia, mesmo a “limpa”, exige represar rios, devastar o meio ambiente. Ressalte-se, ainda, o impacto educativo, pois uma alteração desse porte envolve toda a população, todos querem saber o motivo, irão discuti-lo, cada cidadão vai saber da importância de se economizar energia, mais uma vez se informará da preocupante questão ambiental, ótima oportunidade para se informar do problema das alterações climáticas no planeta.

Se mais for preciso, há a notícia de uma pesquisa informal solicitada pelo Presidente Lula que resultou em mais de 60% da população apoiando o horário de verão. Ao atender, pois, este pleito, o governo estará mais uma vez praticando democracia.

**As opiniões expressas em artigos são de exclusiva responsabilidade dos autores e não coincidem, necessariamente, com as do Diário do Comércio

 

IMAGEM: Freepik

Store in Store

Carga Pesada

Vídeos

129 anos da ACSP - mensagem do presidente Roberto Ordine

129 anos da ACSP - mensagem do presidente Roberto Ordine

Novos tempos, velhas crises

Confira como foi o 4° Liberdade para Empreender

Colunistas