Perdas no varejo caem, mas seguem acima do nivel histórico

Total associado a roubos, furtos e problemas operacionais ficou em 2,25% do faturamento líquido em 2015, segundo o Ibevar. Média dos anos anteriores era de de 1,8%

Estadão Conteúdo
07/Dez/2016
  • btn-whatsapp
Perdas no varejo caem, mas seguem acima do nivel histórico

O varejo tem mantido nos últimos anos um nível de perdas acima do patamar histórico, de acordo com levantamento do Instituto Brasileiro de Executivos de Varejo e Mercado de Consumo (Ibevar). 

O estudo tem como base dados de mais de 3 mil pontos de venda coletados ao longo de 2015 e identificou que perdas com erros operacionais e furtos reduziram ante o pico de 2014, porém seguem acima do patamar da última década.

LEIA MAIS: Recuperação judicial passa a ser tábua de salvação do varejo

As perdas nas atividades de comercialização de bens associadas a roubos, furtos e problemas operacionais atingiram a marca de 2,25% do faturamento líquido do ano passado das empresas varejistas brasileiras - número um pouco abaixo dos 2,89% de 2014.

Ainda assim, o índice de perdas supera o nível entre 1,8% e 1,9% de anos anteriores.

O estudo mostra ainda que as perdas no Brasil superam as registradas em outros países. Nos Estados Unidos, o indicador é de 1,27% e no Reino Unido, 0,89%.

O segmento do varejo com maior nível de perda é o de vestuário e calçados, no qual o valor perdido chega a 5,76% da receita, sobretudo em razão de furtos.

Nos supermercados, as perdas atingem 2,26% e são provocadas sobretudo por questões operacionais, como alimentos cuja data de validade expira. Furtos e erros de inventário também afetam o setor.

O estudo analisou separadamente ainda companhias de varejo de pequeno e médio porte. Nestes casos, a perda supera a média brasileira e chega a 3,91%.

A diferença neste caso é que a inadimplência é a principal causa de esses pequenos varejistas perderem receita, respondendo por 18,19% do total.

Imagem: Thinkstock

 

 

 

 

 

 

Indicadores Econômicos

Fator de Reajuste

ÍNDICE
Mai
Jun
Jul
IGP-M
1,1072
1,1070
1,1008
IGP-DI
1,1056
1,1112
1,0913
IPCA
1,1173
1,1189
1,1007
IPC-Fipe
1,1227
1,1169
1,1073

Indicadores de crédito Boa Vista

Índice
Abr
Mai
Jun
Demanda por crédito
-4,3%
-2,1%
-1,9%
Pedidos de falência
--
--
--
Movimento do comércio
1,1%
1,5%
-0,8%
Inadimplência do consumidor
5,0%
7,5%
-0,6%
Recuperação de crédito
1,8%
-5,6%
2,4%
mais índices

Vídeos

Tarcísio de Freitas participa de ciclo de debates promovido pela ACSP

Tarcísio de Freitas participa de ciclo de debates promovido pela ACSP

Felipe d’Avila, do Novo, foi sabatinado por empresários na ACSP

Márcio França fala em fim da ‘tiriricação’ da política

Colunistas