O QUE SERIA DO BRASIL SEM O SIMPLES?

Esse é o tema de nosso especial multimídia para comemorar a primeira década do Simples, o regime tributário que ao mesmo tempo blinda e impulsiona o movimento empreendedor no Brasil. Leia os textos e assista aos vídeos

Redação DC
11/Set/2017
  • btn-whatsapp
O QUE SERIA DO BRASIL SEM O SIMPLES?

Decorrida uma década, em julho passado, o regime tributário voltado às micro e pequenas empresas conhecido como Simples Nacional ou Supersimples, nasceu como uma alternativa de ambiente propício para a criação de um celeiro de empreendedores.

É um sistema jovem, inovador, que funciona como um motor de crescimento para micro e pequenas empresas, ao torná-las imunes ao intrincado, complexo e custoso sistema tributário e regulatório.

Os números atestam o êxito dessa política pública. As micro e pequenas empresas, que representam atualmente 99% do universo de negócios brasileiro, respondem por mais de um quarto do Produto Interno Bruto (PIB) e são as maiores empregadoras.

Em uma década, geraram mais de 10 milhões de empregos e arrecadaram aos cofres públicos mais de R$ 600 bilhões. Hoje, estão sob a proteção do Simples Nacional mais de 11 milhões de empresários, incluindo os microempreendedores individuais (MEIs).

Clique na imagem abaixo para acessar o especial

Indicadores Econômicos

Fator de Reajuste

ÍNDICE
Fev
Mar
Abr
IGP-M
1,1612
1,1477
1,1466
IGP-DI
1,1535
1,1557
1,1353
IPCA
1,1054
1,1130
1,1213
IPC-Fipe
1,1033
1,1096
1,1226