O que a Carrefour Flash tem a ensinar para as lojas autônomas

Inaugurada em Paris, na França, para testes de última geração, se trata da única loja da marca no modelo conveniência projetada para compras sem nenhum atrito

Mariana Missiaggia
26/Abr/2022
  • btn-whatsapp
O que a Carrefour Flash tem a ensinar para as lojas autônomas

Quem já entrou em lojas que no Brasil se autointitulam como autônomas e sem atrito, sabe bem que essa experiência ainda que tecnológica, pode ser um tanto trabalhosa. Baixar um aplicativo, preencher um cadastro ou passar por algum tipo de reconhecimento, como o facial, é o mínimo que qualquer loja desse formato impõe aos consumidores.

Além disso, problemas com pagamento, sistema fora do ar, disparidades entre os produtos comprados e os registrados muitas vezes se tornam impedimentos para que a compra seja finalizada.

Em seu mais recente lançamento, o Carrefour parece ter prestado atenção nisso. A abertura de sua primeira loja autônoma, a Carrefour Flash, na 11 Avenue Parmentier, em Paris, na França, no final do último ano, propõe ao consumidor um mercado conectado para comprar em 10 segundos e pagar em 10 segundos.

A proposta de um modelo de conveniência com a experiência de última geração surgiu por meio de uma parceria com a startup americana AiFi, especializada em tecnologia para varejo.

A nova loja foi instalada num pequeno ponto de venda - 50 metros quadrados -, e quatro funcionários monitoram a operação, abrem e fecham o estabelecimento e o mantém organizado, gerenciam seus novos serviços, incluindo o modelo de clique e retire, além de aconselhar clientes.

Hoje, 900 produtos estão disponíveis em uma tecnologia projetada para fornecer aos clientes a experiência de compra mais rápida e acessível de todos os tempos.

O conceito FLASH 10/10 (10 segundos para compras e 10 segundos para pagar) promove uma jornada que não envolve a necessidade de leitura de produtos e permite pagamentos quase que instantâneos. Nele, não há necessidade de baixar aplicativo, fazer cadastros, ou passar por portais, como os instalados nas lojas da Amazon Go.

Durante a permanência dentro da loja, toda a experiência do cliente é mapeada por meio de 60 câmeras HD, cerca de dois mil sensores embutidos em prateleiras conectadas, e ainda há um algoritmo para interpretar todos os dados e um sistema de pagamento por tablet.

Os clientes são rastreados anonimamente com um avatar virtual atribuído a eles ao entrar na loja. Cada produto retirado da prateleira (e não devolvido) é detectado automaticamente e adicionado a uma cesta virtual. Ao terminarem suas compras, os clientes são direcionados aos caixas.

Ao se posicionar na área demarcada no piso em frente a cada caixa, o sistema automaticamente mostra toda a lista de compras imediatamente na tela - sem que seja necessário tirar nenhum item da sacola. Cabe ao consumidor apenas validar e realizar o pagamento. Nenhum tipo de papel é impresso, e quem deseja ter o recibo da compra pode fotografar um QR code.

UM NOVO FORMATO

Ao divulgar o formato, Elodie Perthuisot, diretora executiva de comércio eletrônico, dados e transformação digital do Grupo Carrefour, disse que a companhia busca formas de atender o desejo dos clientes que "querem poder entrar na loja com facilidade, saber o que estão comprando, pagar rápido e sair."

De acordo com a executiva, o conceito Carrefour Flash foi testado na sede da varejista na cidade de Massy, por mais de um ano, e durante esse período foi aperfeiçoando o negócio com base no feedback dos funcionários.

Em 2018, o Carrefour iniciou testes com a tecnologia 'Scan & Go' no Brasil, onde os clientes podem usar seus smartphones para fazer compras e pagar. Hoje, seis lojas operam com essa opção.

Para José Pires Neto, co-fundador da fintech FortBrasil, as mudanças de hábitos dos consumidores dos últimos anos incentiva as grandes marcas a evoluírem seus processos internos.

Nas palavras de Pires Neto, a integração entre o mundo físico e o on-line é o que está em pauta no momento, e garante uma experiência completa, com a integração de todos os canais de contato a fim de promover uma jornada de compra satisfatória.

Meios de pagamento eletrônico instantâneo, como o contactless, seguem em alta no mercado, segundo o executivo. “Cada vez mais os clientes querem opções para pagar no físico e on-line. No presencial, o contactless tem aumentado muito a penetração sobre vendas totais - o que nos dá novos parâmetros para serem desenvolvidos em 2022”, diz.

FOTO: Divulgação Carrefour

 

 

 

 

 

 

Indicadores de Crédito da Boa Vista

Índice
Mar
Abr
Mai
Demanda por crédito
0,6%
-4,3%
--
Pedidos de falência
--
--
--
Movimento do comércio
-1%
1,1%
--
Inadimplência do consumidor
5,1%
5,0%
7,5%
Recuperação de crédito
6,4%
1,8%
-5,6%
mais índices

Indicadores Econômicos

Fator de Reajuste

ÍNDICE
Mar
Abr
Mai
IGP-M
1,1477
1,1466
1,1072
IGP-DI
1,1557
1,1353
1,1056
IPCA
1,1130
1,1213
1,1173
IPC-Fipe
1,1096
1,1226
1,1227

Vídeos

O advogado Igor Nascimento Souza fala sobre o Fiagro

O advogado Igor Nascimento Souza fala sobre o Fiagro

2º Encontro "Liberdade para Empreender”

SOS Empreendedores - Crédito e negociação de dívidas

Colunistas