Mercado projeta leve alta do PIB para este ano

Estimativa de 2019 subiu de 1,16% para 1,17%, de acordo com o Relatório Focus do BC. Já a da inflação do ano aumentou de 3,98% para 4,04%

Estadão Conteúdo
30/Dez/2019
  • btn-whatsapp
Mercado projeta leve alta do PIB para este ano

A expectativa de crescimento da economia em 2019 foi de 1,16% para 1,17%, conforme o Relatório de Mercado Focus divulgado nesta segunda-feira (30/12), pelo Banco Central (BC).

Há quatro semanas, a estimativa de alta era de 0,99%. Para 2020, o mercado financeiro alterou a previsão de alta do PIB de 2,28% para 2,30%. Quatro semanas atrás, estava em 2,22%. Semana passada, o BC atualizou, por meio do Relatório Trimestral de Inflação (RTI), sua projeção do PIB 2019, de alta de 0,9% para elevação de 1,2%. No caso de 2020, a projeção passou de 1,8% para 2,2%. 

INFLAÇÃO

Os economistas do mercado financeiro alteraram a previsão para o IPCA - o índice oficial de preços - em 2019. De acordo com o Relatório Focus desta segunda-feira (30/11), a mediana para o IPCA este ano foi de alta de 3,98% para 4,04%. Há um mês, estava em 3,52%. A projeção para o índice em 2020 passou de 3,60% para 3,61%. Quatro semanas atrás, estava em 3,60%. O Focus trouxe ainda projeção para o IPCA em 2021, que seguiu em 3,75%. No caso de 2022, a expectativa permaneceu em 3,50%. 

No início de dezembro, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informou que o IPCA subiu 0,51% em novembro. No ano, a taxa acumulada é de 3,12% e, em 12 meses até novembro, de 3,27%. Também em dezembro, o Comitê de Política Monetária (Copom) do BC atualizou suas projeções para a inflação. Considerando o cenário de mercado, a projeção para o IPCA em 2019 está em 4,0%. No caso de 2020, está em 3,5% e, para 2021, em 3,4%.

SELIC

As projeções para Selic (a taxa básica da economia) no fim de 2020 foram mantidas pelos economistas. De acordo com o Focus, a mediana das previsões para a Selic no próximo ano seguiu em 4,50% ao ano. Há um mês, estava no mesmo patamar. Já a projeção para a Selic no fim de 2021 foi de 6,25% para 6,38% ao ano, ante 6,00% de quatro semanas atrás.

No caso de 2022, a projeção seguiu em 6,50%, igual a um mês antes. Há duas semanas, o Comitê de Política Monetária (Copom) do BC cortou a Selic em 0,50 ponto porcentual, de 5,00% para 4,50% ao ano. Foi o quarto corte consecutivo da taxa básica. No comunicado sobre a decisão, o BC não se comprometeu com novos cortes no início de 2020. 

CÂMBIO

O Relatório Focus também mostrou manutenção no cenário para a moeda norte-americana em 2019. A mediana das expectativas para o câmbio no fim deste ano continuou em R$ 4,10, ante os mesmos R$ 4,10 de um mês atrás. Para o próximo ano, a projeção para o câmbio passou de R$ 4,10 para R$ 4,08, ante R$ 4,01 de quatro pesquisas atrás.

BALANÇA COMERCIAL

Os economistas do mercado financeiro alteraram a projeção para a balança comercial em 2019 na pesquisa Focus, de superávit comercial de US$ 43,25 bilhões para US$ 44,50 bilhões. Um mês atrás, a previsão era de US$ 43,50 bilhões. Para 2020, a estimativa de superávit foi de US$ 39,00 bilhões para US$ 39,40 bilhões.

Há um mês, estava em US$ 40,00 bilhões. Na estimativa mais recente do BC, o saldo positivo de 2019 ficará em US$ 39,0 bilhões. No caso de 2020, a expectativa é de saldo positivo de US$ 32,0 bilhões. Estas projeções foram atualizadas no Relatório Trimestral de Inflação divulgado em dezembro. 

FOTO: Thinkstock

 

 

 

 

 

 

Indicadores Econômicos

Fator de Reajuste

ÍNDICE
Mai
Jun
Jul
IGP-M
1,1072
1,1070
1,1008
IGP-DI
1,1056
1,1112
1,0913
IPCA
1,1173
1,1189
1,1007
IPC-Fipe
1,1227
1,1169
1,1073

Indicadores de crédito Boa Vista

Índice
Abr
Mai
Jun
Demanda por crédito
-4,3%
-2,1%
-1,9%
Pedidos de falência
--
--
--
Movimento do comércio
1,1%
1,5%
-0,8%
Inadimplência do consumidor
5,0%
7,5%
-0,6%
Recuperação de crédito
1,8%
-5,6%
2,4%
mais índices

Vídeos

Tarcísio de Freitas participa de ciclo de debates promovido pela ACSP

Tarcísio de Freitas participa de ciclo de debates promovido pela ACSP

Felipe d’Avila, do Novo, foi sabatinado por empresários na ACSP

Márcio França fala em fim da ‘tiriricação’ da política

Colunistas