Mais uma: H&M suspende compra de couro do Brasil

Proibição permanecerá até que existam sistemas de garantia confiáveis para verificar se o couro não contribui para danos ambientais na Amazônia. Timberland, The North Face, Kipling e Vans fizeram o mesmo

Estadão Conteúdo
06/Set/2019
  • btn-whatsapp
Mais uma: H&M suspende compra de couro do Brasil

A H&M, segunda maior varejista de moda do mundo, anunciou que suspendeu a compra de couro do Brasil por preocupações ambientais ligadas às queimadas na Amazônia.

"Devido aos graves incêndios na parte brasileira da Floresta Amazônica e às conexões com a produção de gado, decidimos proibir temporariamente o couro do Brasil", informou a companhia em comunicado.

A companhia disse também que a proibição permanecerá em vigor até que existam "sistemas de garantia confiáveis para verificar se o couro não contribui para danos ambientais na Amazônia". Conforme a H&M, a maior parte do couro utilizado pela companhia é oriunda da Europa.

"Apenas uma parte muito pequena é originária do Brasil", observa a empresa.

Na semana passada, a VF Corporation, outro grupo importador de couro brasileiro, também informou ter interrompido o abastecimento do produto de curtumes brasileiros.

Na ocasião, a companhia disse que a suspensão vigoraria "até que haja a segurança que os materiais usados em nossos produtos não contribuam para o dano ambiental". A empresa é responsável por 18 marcas internacionais como Timberland, The North Face, Kipling e Vans.

Store in Store

Carga Pesada

Vídeos

129 anos da ACSP - mensagem do presidente Roberto Ordine

129 anos da ACSP - mensagem do presidente Roberto Ordine

Novos tempos, velhas crises

Confira como foi o 4° Liberdade para Empreender

Colunistas