Indústria gera 35 mil empregos em 2020, mas perda desde 2011 soma 1 milhão

A informação consta da Pesquisa Industrial Anual (PIA), divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)

Estadão Conteúdo
21/Jul/2022
  • btn-whatsapp

O emprego industrial passou ileso, ao menos no agregado do setor, pelo primeiro ano de crise causada pela covid-19, em 2020. Mesmo com a pandemia, as indústrias extrativa e da transformação registraram, em 2020, um ligeiro aumento de 0,5% no total de trabalhadores empregados ante 2019, o equivalente à geração de 35.241 postos, mostram dados da Pesquisa Industrial Anual (PIA) - Empresa 2020, divulgada nesta quinta-feira, 21/07, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Apesar disso, no longo prazo, o setor industrial registrou o fechamento de 1 milhão de empregos em uma década.

Marcado pela prevalência dos empregos formais, o setor industrial lançou mão das medidas emergenciais lançadas pelo governo federal no primeiro ano de pandemia. Segundo o IBGE, o Benefício Emergencial de Preservação do Emprego e da Renda (BEm), que permitiu às empresas reduzirem os gastos com remuneração dos trabalhadores, em parte custeada pelo governo federal, contemplou 20,1 milhões de contratos. Desse total, 4,1 milhões, ou 20,5%, foram com empregados da indústria.

Com o ligeiro crescimento em 2020, as indústrias brasileiras empregavam, naquele ano, 7,652 milhões de trabalhadores. Apesar da resiliência aos problemas causados pela covid-19, os dados estruturais do IBGE reforçam o quadro de crise de longo prazo no setor industrial.

Entre 2011 e 2020, a indústria reduziu o total de empregados em cerca de 1 milhão de trabalhadores. Segundo o relatório divulgado pelo IBGE, nesse período, foram mais atingidos os "setores que provavelmente enfrentam de forma mais intensa mudanças estruturais relacionadas, por exemplo, à evolução da tecnologia, à forte concorrência com o setor externo e à dependência do consumo interno".

"Entre 2011 e 2020, mais da metade da perda esteve concentrada nos setores de Confecção de artigos do vestuário e acessórios (258,4 mil), de Preparação de couros e fabricação de artefatos de couro, artigos para viagem e calçados (138,1 mil) e de Fabricação de produtos de metal, exceto máquinas e equipamentos (134,2 mil)", diz o documento do IBGE.

VALOR DA TRANSFORMAÇÃO INDUSTRIAL

O País gerou R$ 1,542 trilhão em valor da transformação industrial em 2020, resultado que reflete um valor da produção de R$ 3,616 trilhões (vendas e variação de estoque) deduzido de custos de R$ 2,074 trilhões das operações.

A indústria de transformação foi responsável por 92,9% do faturamento gerado pelo segmento industrial em 2020.

O País tinha 303,6 mil empresas industriais ativas, com pelo menos uma pessoa ocupada, que empregavam um contingente de 7,7 milhões de pessoas e pagaram R$ 308,4 bilhões em remunerações, mostra a PIA.

A pesquisa revela ainda que a indústria registrou faturamento bruto total de R$ 4,8 trilhões em 2020, sendo R$ 4,3 trilhões relativos à receita bruta da venda de produtos e serviços industriais. A receita líquida de vendas, por sua vez, foi de R$ 3,970 trilhões em 2020.

 

IMAGEM: Pixabay

 

 

 

 

 

 

Indicadores Econômicos

Fator de Reajuste

ÍNDICE
Mai
Jun
Jul
IGP-M
1,1072
1,1070
1,1008
IGP-DI
1,1056
1,1112
1,0913
IPCA
1,1173
1,1189
1,1007
IPC-Fipe
1,1227
1,1169
1,1073

Indicadores de crédito Boa Vista

Índice
Abr
Mai
Jun
Demanda por crédito
-4,3%
-2,1%
-1,9%
Pedidos de falência
--
--
--
Movimento do comércio
1,1%
1,5%
-0,8%
Inadimplência do consumidor
5,0%
7,5%
-0,6%
Recuperação de crédito
1,8%
-5,6%
2,4%
mais índices

Vídeos

Tarcísio de Freitas participa de ciclo de debates promovido pela ACSP

Tarcísio de Freitas participa de ciclo de debates promovido pela ACSP

Felipe d’Avila, do Novo, foi sabatinado por empresários na ACSP

Márcio França fala em fim da ‘tiriricação’ da política

Colunistas