Governo vai reabrir o Peac, programa de crédito para pequenos negócios

A nova rodada do programa deve garantir empréstimos firmados até 31 de dezembro de 2023

Estadão Conteúdo
20/Jun/2022
  • btn-whatsapp

O ministro da Economia, Paulo Guedes, vai assinar portaria que "estabelece as diretrizes para o lançamento do novo Fundo Garantidor para Investimentos (FGI) a micro, pequenas e médias empresas (MPMEs)", informou o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), que administra o fundo.

A portaria permitirá a reabertura do Programa Emergencial de Acesso a Crédito (Peac), uma das principais medidas do banco de fomento adotada em 2020, para mitigar a crise causada pela covid-19.

O ponto de partida do Peac foi a capitalização do FGI, que o BNDES já operava. Em 2020, o Tesouro aportou R$ 20 bilhões no fundo de aval. Além disso, as regras do FGI foram alteradas, flexibilizando a concessão de garantias para que as empresas de menor porte tomassem empréstimos com esses avais e incentivando a adesão de bancos comerciais.

Com isso, o Peac garantiu, até 31 de dezembro de 2020, 135.720 empréstimos, tomados por 114.355 empresas, somando um valor total de R$ 92,1 bilhões.

Os financiamentos foram concedidos por cerca de 40 bancos. Itaú (com R$ 15,657 bilhões), Bradesco (15,484 bilhões) e Caixa (R$ 15,094 bilhões) se destacaram na concessão dos empréstimos.

Encerrado no fim de 2020, o Peac teve a reabertura autorizada pela Medida Provisória (MP) 1.114, de abril passado, ao lado do Pronampe, programa semelhante operado pelo Banco do Brasil (BB).

Conforme a MP, a nova rodada do Peac poderá garantir empréstimos firmados até 31 de dezembro de 2023.

 

IMAGEM: Thinkstock

Store in Store

Carga Pesada

Vídeos

129 anos da ACSP - mensagem do presidente Roberto Ordine

129 anos da ACSP - mensagem do presidente Roberto Ordine

Novos tempos, velhas crises

Confira como foi o 4° Liberdade para Empreender

Colunistas