Franca é a sétima cidade do Estado em número de patentes de software

Segundo o Caged, nos últimos 10 anos, o número de empregados no setor de Atividades dos Serviços de Tecnologia de Informação em Franca cresceu 68,10%

Redação Facesp
21/Set/2017
  • btn-whatsapp
Franca é a sétima cidade do Estado em número de patentes de software
Ao lado de Santos e São Bernardo do Campo - é a 34ª cidade do país que mais depositou patentes de softwares, em 2016, e a 7ª do Estado de São Paulo, segundo dados do INPI (Instituto Nacional da Propriedade Industrial).
 
Até a sexta posição estão, respectivamente: São Paulo, Campinas, São Caetano do Sul, Santana de Parnaíba, Barueri e Jundiaí. Ao todo, 2.832 municípios foram listados pelo ranking (confira tabelas abaixo).
 
“Franca tem despontado como uma cidade de grande potencial no desenvolvimento de softwares e tecnologias afins, ficando à frente de reconhecidos centros tecnológicos do Estado, como São José dos Campos e Santo André”, afirma o analista econômico do Instituto de Economia da ACIF (Associação do Comércio e Indústria de Franca), Adnan Jebailey.
 
De acordo com dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), São José dos Campos e Santo André - cidades que se colocam nas posições seguintes do ranking, após Franca, possuem, respectivamente, 1.718 e 747 postos de trabalho no setor de Tecnologia da Informações, tendo depositado 8 e 6 patentes, em 2016.
 
“Em contrapartida Franca, com 353 postos de trabalho, conseguiu depositar 9 patentes. É um resultado muito expressivo”, afirma Adnan.
 
Ainda segundo o Caged, nos últimos 10 anos, o número de empregados no setor de Atividades dos Serviços de Tecnologia de Informação em Franca cresceu 68,10%, passando de 210 postos de trabalho, em 2007, para 353, em 2017.
 
“Essas nove patentes depositadas no INPI refletem o aumento da força de trabalho advinda da formação de alunos nas universidades em cursos relacionados à tecnologia e ao investimento do capital privado. Na última década, com exceção de 2016, a cada ano, ao menos uma empresa desse setor foi aberta no município”, diz o analista econômico da ACIF.
 
Em relação à formação acadêmica, é válido ressaltar que instituições de ensino como a Fatec (Faculdade de Tecnologia de São Paulo) e o Uni-Facef (Centro Universitário Municipal de Franca) passaram a oferecer cursos na área de tecnologia obtendo concluintes ao longo dos últimos sete anos.
 
Para se ter uma ideia, 172 alunos já concluíram o curso de Desenvolvimento de Sistemas e Sistemas de Informação nas instituições mencionadas. A Unifran foi contada para integrar-se aos dados, mas não emitiu resposta quanto ao seu número de formandos na área.
 
No que tange a aberturas de empreendimentos no município, atuam hoje, em Franca, 19 empresas no ramo de Desenvolvimento de Programas de Computador sob encomenda, segundo dados do IBPT (Instituto Brasileiro de Pesquisa e Tributação).
 
FUTURO
Lidar com inovações que oferecem produtos acessíveis, criam um novo nicho de consumidores e desestabiliza antigos  líderes de mercado é o desafio que as empresas têm à sua frente.
 
Chamado de “disrupção tecnológica”, o cenário narrado pode ser observado na palma da mão, com aplicativos que tornam tradicionais ofertas de serviços obsoletas, como a utilização de transportes, o consumo de filmes, séries e entretenimento de forma geral, a aquisição de produtos e muito mais.
 
De acordo com o analista econômico do Instituto de Economia da ACIF (Associação do Comércio e Indústria de Franca), Adnan Jebailey, Franca mostra uma inclinação favorável ao acompanhamento da evolução tecnológica.
 
“Estamos vivendo um período onde aderir à tecnologia se tornou condição fundamental para o crescimento e desenvolvimento das empresas, sejam elas do comércio, da indústria ou de serviços”, afirma. “O mercado lida com a chamada 4° Revolução Industrial e Franca tem mostrado capacidade para participar desse movimento com o aumento de sua força de trabalho. Investimentos público e privado serão determinantes para que esse setor desponte na cidade.”

 

 

Indicadores Econômicos

Fator de Reajuste

ÍNDICE
Mai
Jun
Jul
IGP-M
1,1072
1,1070
1,1008
IGP-DI
1,1056
1,1112
1,0913
IPCA
1,1173
1,1189
--
IPC-Fipe
1,1227
1,1169
1,1073

Indicadores de crédito Boa Vista

Índice
Abr
Mai
Jun
Demanda por crédito
-4,3%
-2,1%
-1,9%
Pedidos de falência
--
--
--
Movimento do comércio
1,1%
1,5%
-0,8%
Inadimplência do consumidor
5,0%
7,5%
-0,6%
Recuperação de crédito
1,8%
-5,6%
2,4%
mais índices

Vídeos

Tarcísio de Freitas participa de ciclo de debates promovido pela ACSP

Tarcísio de Freitas participa de ciclo de debates promovido pela ACSP

Felipe d’Avila, do Novo, foi sabatinado por empresários na ACSP

Márcio França fala em fim da ‘tiriricação’ da política

Colunistas