Falências desaceleram em abril, segundo a Boa Vista

Os efeitos do novo coronavírus na economia devem inverter esse movimento nos próximos meses

Redação DC
06/Mai/2020
  • btn-whatsapp

Os pedidos de falência recuaram 14,1% no acumulado em 12 meses, até abril, segundo dados com abrangência nacional da Boa Vista. O birô de crédito, no entanto, acredita que a deterioração da economia causada pela pandemia do novo coronavírus vai ampliar as falências nos próximos meses.

Também em 12 meses, as falências decretadas registraram queda de 16,2%, assim como as recuperações judiciais deferidas (-3,1%).  Por outro lado, os pedidos de recuperação judicial apresentaram alta de 2,6%.

Na comparação mensal houve redução em todas as ocorrências: pedidos de falência (-9,1%), falências decretadas (-9%), pedidos de recuperação judicial (-29,2%) e recuperação judicial deferida (-26,8%).

Nos resultados acumulados em 12 meses, ainda se observa a continuidade da tendência de queda nos pedidos de falência e falências decretadas. No entanto, diz a Boa Vista, esse movimento estava atrelado a melhora nas condições econômicas apresentada entre 2017 e o início deste ano.

“Agora, com os impactos econômicos causados pela chegada do novo coronavírus, a tendência é de que as empresas encontrem mais dificuldades em dar continuidade a esse movimento nos próximos meses”, informa o birô em nota.

 

IMAGEM: Thinkstock

Indicadores Econômicos

Fator de Reajuste

ÍNDICE
Fev
Mar
Abr
IGP-M
1,1612
1,1477
1,1466
IGP-DI
1,1535
1,1557
1,1353
IPCA
1,1054
1,1130
1,1213
IPC-Fipe
1,1033
1,1096
1,1226