Energias eólica e solar ganharam espaço em 2016

Relatório da Onu aponta que 20% da energia consumida no mundo vem de fontes renováveis, beneficiando cerca de 100 milhões de pessoas

Agência Brasil
04/Abr/2017
  • btn-whatsapp
Energias eólica e solar ganharam espaço em 2016

O ano de 2016 bateu recordes de adição da capacidade nos setores de energia eólica e solar em todo mundo, totalizando 166 gigawatts. 

O anúncio é da agência ONU Meio Ambiente, que divulgou um relatório sobre energias renováveis. Apesar do recorde, graças à redução de custos no setor, os investimentos em energias renováveis foram menores, chegando a US$ 242 bilhões. As informações são da ONU News.

Atualmente, 20% da energia consumida no mundo vem de fontes renováveis, beneficiando cerca de 100 milhões de pessoas. 

Mas especialistas acreditam ser possível chegar a 100% até 2050 – esta é a opinião de 70% dos que foram entrevistados para o relatório da ONU Meio Ambiente.

Segundo o relatório da agência, os governos precisam criar políticas e buscar o financiamento necessário para atingir as metas, uma vez que os custos das energias solar e eólica já estão bastante competitivos.

Outra notícia positiva no ano passado foi a diminuição das emissões de gases de efeito estufa geradas pelo setor de energia, o que foi possível devido aos investimentos da China e dos Estados Unidos em fontes renováveis.

IMAGEM: Thinkstock

 

 

 

 

 

 

Indicadores de Crédito da Boa Vista

Índice
Mar
Abr
Mai
Demanda por crédito
0,6%
-4,3%
--
Pedidos de falência
--
--
--
Movimento do comércio
-1%
1,1%
--
Inadimplência do consumidor
5,1%
5,0%
7,5%
Recuperação de crédito
6,4%
1,8%
-5,6%
mais índices

Indicadores Econômicos

Fator de Reajuste

ÍNDICE
Mar
Abr
Mai
IGP-M
1,1477
1,1466
1,1072
IGP-DI
1,1557
1,1353
1,1056
IPCA
1,1130
1,1213
1,1173
IPC-Fipe
1,1096
1,1226
1,1227

Vídeos

O advogado Igor Nascimento Souza fala sobre o Fiagro

O advogado Igor Nascimento Souza fala sobre o Fiagro

2º Encontro "Liberdade para Empreender”

SOS Empreendedores - Crédito e negociação de dívidas

Colunistas