Embraer vende duas fábricas em Portugal por US$ 172 mi

As unidades foram compradas pela espanhola Aernnova Aerospace. A empresa brasileira destacou que as vendas têm como objetivo aumentar a produção e diversificar a base de clientes

Estadão Conteúdo
12/Jan/2022
  • btn-whatsapp
Embraer vende duas fábricas em Portugal por US$ 172 mi

A Embraer Portugal venderá duas fábricas de componentes no país para a espanhola Aernnova Aerospace, SAU. A transação envolve a totalidade da participação societária nas subsidiárias integrais Embraer Portugal Estruturas Metálicas (EEM) e Embraer Portugal Estruturas em Compósitos (EEC), ao preço de US$ 172 milhões, sujeito a ajustes. A expectativa é que o negócio seja concluído no primeiro trimestre deste ano, após o cumprimento de determinadas condições.

A EEM e a EEC fornecem determinados componentes utilizados na fabricação de aeronaves da Embraer e da Embraer Executive Aircraft. "A companhia informa que, após o fechamento da transação, a Aernnova assumirá a operação das plantas industriais da EEM e da EEC e assegurará o nível de produção de tais componentes para o portfólio de aeronaves Embraer", diz o fato relevante.

Também a companhia explica que a transação se insere no plano de otimização de ativos, para "maximizar o uso de unidades e melhorar a rentabilidade."

Após anunciar a venda de duas fábricas do parque industrial em Évora, a empresa brasileira complementou as informações sobre a parceria estratégica, destacando que tem como "objetivo aumentar a produção e diversificar a base de clientes".

A capacidade das unidades industriais em Évora também permitirá a assinatura de novos contratos, seja com a Embraer ou com outros fabricantes, e adicionará cerca de US$ 170 milhões em receitas para a Aernnova.

A Embraer Metálicas e a Embraer Compósitos estão localizadas no Parque Industrial Aeronáutico de Évora, com 37.100 e 31.800 metros quadrados, respectivamente, empregando 500 pessoas. Nas duas fábricas são produzidos, entre outros, componentes para asas e estabilizadores verticais e horizontais para programas aeronáuticos da Embraer como os jatos executivos Praetor 500 e Praetor 600, as duas gerações da família de E-Jets de jatos comerciais e o jato multimissão KC-390 Millennium.

Essas unidades industriais de Évora serão os maiores centros produtivos da Aernnova no mundo, ainda segundo o comunicado.

A espanhola assinou acordo comercial de longo prazo, que assegura o fornecimento para produção atual de aeronaves Embraer. "O acordo reforça a posição da Aernnova como fornecedora de primeira linha para aeronaves de corredor único, avançando a posição da companhia nos mercados de aeronaves executivas e de defesa", diz a nota.

Por fim, "a Embraer reforça e consolida o seu compromisso com Portugal, país onde a empresa mais investe na capacidade industrial fora do Brasil - e que possui uma localização estratégica para a sua presença na Europa."

 

IMAGEM: Embraer/divulgação

 

 

 

 

 

 

Indicadores Econômicos

Fator de Reajuste

ÍNDICE
Mai
Jun
Jul
IGP-M
1,1072
1,1070
1,1008
IGP-DI
1,1056
1,1112
1,0913
IPCA
1,1173
1,1189
1,1007
IPC-Fipe
1,1227
1,1169
1,1073

Indicadores de crédito Boa Vista

Índice
Abr
Mai
Jun
Demanda por crédito
-4,3%
-2,1%
-1,9%
Pedidos de falência
--
--
--
Movimento do comércio
1,1%
1,5%
-0,8%
Inadimplência do consumidor
5,0%
7,5%
-0,6%
Recuperação de crédito
1,8%
-5,6%
2,4%
mais índices

Vídeos

Tarcísio de Freitas participa de ciclo de debates promovido pela ACSP

Tarcísio de Freitas participa de ciclo de debates promovido pela ACSP

Felipe d’Avila, do Novo, foi sabatinado por empresários na ACSP

Márcio França fala em fim da ‘tiriricação’ da política

Colunistas