Comércio da Grande SP só poderá funcionar por 8 horas diárias

A região recuou para a fase laranja do Plano São Paulo juntamente com Campinas, Registro e Sorocaba. Já Marília e Ribeirão Preto caíram para a fase vermelha

Redação DC
26/Fev/2021
  • btn-whatsapp
Comércio da Grande SP só poderá funcionar por 8 horas diárias

A Grande São Paulo regrediu para a fase laranja do plano de flexibilização da quarentena do governo paulista. Com isso, comércio e serviços terão menos tempo para funcionar ao longo do dia e o consumo presencial em bares fica proibido. Medida vale a partir de segunda-feira, 1/03.

Junto com a Grande São Paulo, regrediram da fase amarela para a laranja as regiões de Campinas, Registro e Sorocaba. O anúncio foi feito nesta sexta-feira, 26/02, pelo governo paulista.

Já estavam na fase laranja as áreas de Franca, São José do Rio Preto, São João da Boa Vista e Taubaté. Nesta fase, o funcionamento dos serviços não essenciais é limitado a até oito horas diárias, com atendimento presencial máximo de 40% da capacidade e encerramento às 20h. O consumo local em bares está totalmente proibido.

As regiões de Marília e Ribeirão Preto tiveram piora significativa nos índices da pandemia e foram colocadas pelo governo na fase vermelha, com restrição total de comércios e serviços não essenciais.

Na etapa vermelha só é permitido o funcionamento normal de farmácias, mercados, padarias, lojas de conveniência, bancas de jornal, postos de combustíveis, lavanderias e hotelaria.

Os comércios e serviços não essenciais só podem atender em esquema de retirada na porta, drive-thru e entregas por telefone ou aplicativos.

As regiões de Araraquara, Barretos, Bauru e Presidente Prudente permaneceram na fase vermelha.

A única região do estado onde os indicadores da pandemia melhoraram foi Piracicaba, que avançou para a fase amarela, onde já estavam Araçatuba e Baixada Santista.

Municípios em áreas de fase amarela podem permitir 40% de ocupação em academias, salões de beleza, restaurantes, cinemas, teatros, shoppings, concessionárias, escritórios e parques estaduais, com expediente de até dez horas diárias para restaurantes e 12 horas para as demais.

O atendimento presencial deve ser encerrado às 22h em todos os setores. Nos bares, as portas fecham mais cedo, às 20h. Eventos que geram aglomeração, como festas, baladas e shows continuam proibidos.

Desde a última reclassificação, no dia 19, na fase amarela a venda de bebidas alcoólicas em lojas de conveniência e restaurantes passa a ser permitida por mais duas horas, das 6h às 22h.

Nas etapas laranja e vermelha, permanece o limite entre 6h e 20h. Somente a partir da fase verde, a mais branda, é que essa comercialização poderá voltar a ser feita sem as restrições atuais.

PANDEMIA NO ESTADO DE SP

A média estadual passou de 287,9 para 279 novos casos por 100 mil habitantes. A taxa de novas internações aumentou de 46,3 para 50,4 a cada 100 mil habitantes, e as novas mortes tiveram ligeira queda, de 7,3 para 7 por 100 mil habitantes.

A média estadual de ocupação de leitos de UTI por pacientes graves de covid-19 aumentou de 66,7% para 70,4%, com 20,5 vagas a cada 100 mil habitantes.

 

 

 

Indicadores Econômicos

Fator de Reajuste

ÍNDICE
Mai
Jun
Jul
IGP-M
1,1072
1,1070
1,1008
IGP-DI
1,1056
1,1112
1,0913
IPCA
1,1173
1,1189
--
IPC-Fipe
1,1227
1,1169
1,1073

Indicadores de crédito Boa Vista

Índice
Abr
Mai
Jun
Demanda por crédito
-4,3%
-2,1%
-1,9%
Pedidos de falência
--
--
--
Movimento do comércio
1,1%
1,5%
-0,8%
Inadimplência do consumidor
5,0%
7,5%
-0,6%
Recuperação de crédito
1,8%
-5,6%
2,4%
mais índices

Vídeos

Tarcísio de Freitas participa de ciclo de debates promovido pela ACSP

Tarcísio de Freitas participa de ciclo de debates promovido pela ACSP

Felipe d’Avila, do Novo, foi sabatinado por empresários na ACSP

Márcio França fala em fim da ‘tiriricação’ da política

Colunistas