Câmara aprova projeto que melhora ambiente de negócios no país

O deputado Marco Bertaiolli, relator da MP 1040, diz que a proposta reduz a burocracia para quem quer empreender. O texto agora precisa da aprovação do Senado

Cleber Lazo
24/Jun/2021
  • btn-whatsapp
Câmara aprova projeto que melhora ambiente de negócios no país

A Câmara dos Deputados aprovou, na noite de quarta-feira (23), o texto da Medida Provisória (MP) 1040, que pretende melhorar o ambiente de negócios no Brasil.

Uma das metas da MP é reduzir o tempo médio de abertura de empresa dos atuais 13 dias para um único dia. Um dos caminhos previstos para se conseguir tal avanço é a unificação das inscrições federais, estaduais e municipais.

Outra proposta que aparece no texto e que busca acelerar o início das operações das empresas é a emissão automática de licenças e alvarás de funcionamento para atividades consideradas de risco médio.

A MP ainda reduz pela metade o tempo de obtenção de energia elétrica pelas empresas.

Com essas medidas, a expectativa é que o Brasil avance no Doing Business, ranking do Banco Mundial que elenca os melhores locais para se fazer negócio. A meta dos autores da MP é coloca o Brasil entre as 100 melhores economias do mundo.

Segundo o deputado Marco Bertaiolli, relator do texto, as mudanças propostas na MP tentam diminuir a distância entre um Brasil real, que pune empreendedores, e o Brasil ideal, que gera oportunidades de trabalho.

“Por mais que possua uma das populações mais empreendedoras do mundo, o Brasil carece ainda de um ambiente de negócios dinâmico e menos burocrático, tanto do ponto de vista regulatório quanto do ponto de vista institucional”, afirma Bertaiolli, que também é vice-presidente da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp).

O presidente da Câmara, Arthur Lira, elogiou os esforços de Bertaiolli, que entregou o relatório com 60 dias de antecedência, em junho, e foi aprovado no mesmo mês. Com a aprovação na Câmara, a matéria será enviada ao Senado.

O relatório acatou contribuições de deputados e entidades e foi elaborado de maneira alinhada ao Ministério da Economia. Das 252 emendas apresentadas ao longo do período de discussões da Medida Provisória, 54 foram acolhidas parcialmente.

OUTROS DESTAQUES DA MP

A proposta prevê ainda que empresas que realizarem IPO (abertura de capital) possam vender cerca de 85% das ações, mas permitindo que os fundadores mantenham o controle da companhia.

Hoje, no Brasil, para manter o controle, os donos podem vender, no máximo, 49% dos papéis.

O texto cria também o Cadastro Fiscal Positivos, um banco de dados com informações fiscais de empresas, sob responsabilidade da PGFN (Procuradoria Geral da Fazenda Nacional). O objetivo é acelerar a obtenção de certidões e reduzir o custo Brasil.

Hoje, para ter essas informações, as empresas precisam pedir essa certidão em mais de um órgão.

Outro avanço dessa Medida Provisória é a definição do critério da dupla visita para fiscalizar empresas de risco considerado médio. A primeira visita seria uma orientação por parte do órgão de controle, e a segunda, se persistir a infração, viraria multa.

O objetivo é evitar que empresas de baixo e médio porte sejam penalizadas por cometer infrações por engano.

 

 

 

 

 

 

 

Indicadores Econômicos

Fator de Reajuste

ÍNDICE
Mai
Jun
Jul
IGP-M
1,1072
1,1070
1,1008
IGP-DI
1,1056
1,1112
1,0913
IPCA
1,1173
1,1189
1,1007
IPC-Fipe
1,1227
1,1169
1,1073

Indicadores de crédito Boa Vista

Índice
Abr
Mai
Jun
Demanda por crédito
-4,3%
-2,1%
-1,9%
Pedidos de falência
--
--
--
Movimento do comércio
1,1%
1,5%
-0,8%
Inadimplência do consumidor
5,0%
7,5%
-0,6%
Recuperação de crédito
1,8%
-5,6%
2,4%
mais índices

Vídeos

Tarcísio de Freitas participa de ciclo de debates promovido pela ACSP

Tarcísio de Freitas participa de ciclo de debates promovido pela ACSP

Felipe d’Avila, do Novo, foi sabatinado por empresários na ACSP

Márcio França fala em fim da ‘tiriricação’ da política

Colunistas