Calçadas liberadas para bares e restaurantes da capital paulista

A prefeitura autorizou o uso de áreas externas para os estabelecimentos que possuem TPU para esse tipo de ocupação. Abrasel espera alta de até 50% no faturamento

Redação DC
26/Jul/2021
  • btn-whatsapp
Calçadas liberadas para bares e restaurantes da capital paulista

A Prefeitura de São Paulo autorizou a volta do uso de calçadas por bares e restaurantes na cidade. Os estabelecimentos precisam seguir as regras do Plano São Paulo - 60% de capacidade e horário de funcionamento até as 23h.

Bares e restaurantes que possuem Termo de Permissão de Uso para ocupação de calçadas podem voltar a receber clientes em mesas nesses espaços.

Até então, apenas estabelecimentos que participavam do programa Ruas SP podiam colocar mesas nas ruas em vagas de estacionamento, mediante uma série de mudanças previstas em um decreto da Prefeitura.

O projeto Ruas SP até agora teve adesão de 39 bares e restaurantes em 117 vias da cidade.

A Associação Brasileira de Bares e Restaurantes de São Paulo (Abrasel-SP) comemorou a liberação. A entidade destacou que a liberação das áreas externas pode reduzir a propagação da covid-19. “Além de ser mais seguro, a utilização de mesas nas calçadas vai impactar o faturamento dos bares/restaurantes que possuem TPU”, informa a Abrasel-SP

Segundo estimativa da entidade, de acordo com o espaço e número de mesas dispostas, o faturamento pode aumentar de 30% a 50%.

“O decreto vai beneficiar o setor e contribuir para a retomada, no entanto, ressaltamos a importância de manter todos os protocolos de segurança e evitar aglomeração, para que continuemos a evoluir no combate a covid-19 e recuperação econômica”, diz Joaquim Saraiva de Almeida, presidente da Abrasel-SP.

 

IMAGEM: Agência Brasil

 

 

 

 

 

 

Indicadores Econômicos

Fator de Reajuste

ÍNDICE
Mai
Jun
Jul
IGP-M
1,1072
1,1070
1,1008
IGP-DI
1,1056
1,1112
1,0913
IPCA
1,1173
1,1189
1,1007
IPC-Fipe
1,1227
1,1169
1,1073

Indicadores de crédito Boa Vista

Índice
Abr
Mai
Jun
Demanda por crédito
-4,3%
-2,1%
-1,9%
Pedidos de falência
--
--
--
Movimento do comércio
1,1%
1,5%
-0,8%
Inadimplência do consumidor
5,0%
7,5%
-0,6%
Recuperação de crédito
1,8%
-5,6%
2,4%
mais índices

Vídeos

Tarcísio de Freitas participa de ciclo de debates promovido pela ACSP

Tarcísio de Freitas participa de ciclo de debates promovido pela ACSP

Felipe d’Avila, do Novo, foi sabatinado por empresários na ACSP

Márcio França fala em fim da ‘tiriricação’ da política

Colunistas