Atividade industrial sinaliza tendência de contração em março

Guerra da Ucrânia e lockdown na China prejudicam o setor, que se escora em medidas internas, como a redução de IPI e o Auxílio Brasil

Instituto Gastão Vidigal
20/Abr/2022
  • btn-whatsapp

Em março, a atividade industrial seguiu com limitações, tanto do lado da oferta, provocadas pela guerra na Ucrânia e pelo lockdown na China, como por parte da demanda doméstica. A perspectiva para o resto do ano é de perda de fôlego do setor, cuja intensidade dependerá da evolução desses dois eventos internacionais e dos impactos da redução do Imposto sobre produtos industrializados (IPI) e do Auxílio Brasil na procura pelos produtos industriais.

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em março, a produção industrial exibiu alta em relação a fevereiro de 0,3%, e quedas de 4,5% e 2,1% nas comparações com o primeiro trimestre e com o mesmo mês de 2021, respectivamente. No acumulado de 12 meses houve crescimento de 1,8%, menos intenso que aquele observado na leitura anterior.

A queda anual poderia ser explicada, em parte, pela existência de um dia útil a menos, mas, em conjunto com a “perda de fôlego” registrada nos últimos 12 meses, sinalizaria trajetória de contração da atividade do setor.

Essa tendência é decorrente, pelo lado da oferta, da falta de insumos (principalmente semicondutores) e do maior custo das matérias primas, cujo repasse aos consumidores é inibido por sua baixa demanda, fruto da menor renda e do crédito mais caro e escasso.

No comparativo anual, três das quatro categorias de uso consideradas na pesquisa do IBGE apresentaram contração, com destaque negativo para os recuos da produção de móveis e máquinas, aparelhos e materiais elétricos.

Na contramão, as maiores contribuições positivas vieram do crescimento de outros produtos químicos e bebidas. A produção de veículos também mostrou alguma expansão, mas se mantém 133,8% abaixo do período pré-pandemia (fevereiro de 2020).

 

IMAGEM: Freepik

 

 

 

 

 

 

Indicadores Econômicos

Fator de Reajuste

ÍNDICE
Abr
Mai
Jun
IGP-M
1,1466
1,1072
1,1070
IGP-DI
1,1353
1,1056
--
IPCA
1,1213
1,1173
--
IPC-Fipe
1,1226
1,1227
--

Indicadores de crédito Boa Vista

Índice
Mar
Abr
Mai
Demanda por crédito
0,6%
-4,3%
-2,1%
Pedidos de falência
--
--
--
Movimento do comércio
-1%
1,1%
1,5%
Inadimplência do consumidor
5,1%
5,0%
7,5%
Recuperação de crédito
6,4%
1,8%
-5,6%
mais índices

Vídeos

O advogado Igor Nascimento Souza fala sobre o Fiagro

O advogado Igor Nascimento Souza fala sobre o Fiagro

2º Encontro "Liberdade para Empreender”

SOS Empreendedores - Crédito e negociação de dívidas

Colunistas