Arbitragem cresceu 5% em 2021 e totalizou 1.047 casos em andamento

As informações fazem parte da pesquisa Arbitragem em Números. Houve crescimento dos casos envolvendo o IGP-M durante a pandemia

Redação DC
18/Out/2022
  • btn-whatsapp

A busca por alternativas extrajudiciais para resolução de conflitos ganhou impulso no ano passado. Segundo dados apresentados pelo portal Jota, o número de arbitragens em andamento chegou ao recorde de 1.047 casos em 2021, alta de 5% na comparação com 2020.

Os dados fazem parte da pesquisa Arbitragem em Números, da professora e advogada Selma Lemes. Eles mostram ainda que nos últimos dois anos entraram 655 novos processos arbitrais nas oito câmaras analisadas pelo estudo, que juntos totalizaram R$ 55,2 bilhões só no ano passado.

Essa expansão fez o Brasil passar de terceiro para segundo no ranking mundial do uso de arbitragem em 2020, ficando atrás apenas dos Estados Unidos.

Segundo a matéria do Jota, no Brasil foi observada alta principalmente em demandas societárias e contratuais, mas também houve crescimento nas discussões trabalhistas e de esporte.

Outro destaque foram os casos envolvendo o IGP-M, índice usado como referência para o reajuste dos alugueis. Ele teve uma elevação superior ao de outros indicadores de inflação durante a pandemia, e pressionou ainda mais os empresários que já estavam com suas atividades restritas pelas medidas de distanciamento social.