34 startups recebem selo de qualidade da ACSP

O reconhecimento é uma validação de que o pequeno empreendedor está apto a atender processos complexos, após concluírem o Ac boost, um programa de impulsionamento do Pateo 76, o hub de inovação da entidade

Redação DC
21/Nov/2022
  • btn-whatsapp
34 startups recebem selo de qualidade da ACSP

Prestes a completar 128 anos de experiência, a Associação Comercial de São Paulo (ACSP), por meio do seu Conselho de Inovação (Conin), tem trabalhado para conectar empreendedores a mentores e investidores com base no perfil e trajetória de cada um deles.

Desde a criação do Conin, em 2019, algumas ações de modernização da atual gestão têm direcionado o olhar da entidade para novos negócios, como é o caso das startups. Neste cenário, a Associação acaba de reconhecer 34 startups que atuam em todo o país em relação à qualidade e inovação.

Ao concluírem a segunda rodada do Ac boost, programa de aceleração e mentoria promovido pelo Pateo 76, hub de inovação da ACSP, essas empresas receberam o selo de qualidade para negócios inovadores direcionados ao varejo que impactem o setor de forma positiva.

SELO DE QUALIDADE DA ACSP É ENTREGUE A STARTUPS APÓS SEGUNDA RODADA DO AC BOOST

 

"O selo é uma validação de qualidade de que o pequeno empreendedor está apto para atender processos complexos”, diz Alessandra Andrade, coordenadora do Conin e vice-presidente da ACSP.

Nesta segunda edição do programa, mais de 400 empresas se inscreveram para participar. Destas, 50 tiveram projetos selecionados e 34 foram certificadas após finalizar todo o criterioso processo de impulsionamento.

As empresas selecionadas participaram de horas de mentoria com especialistas da ACSP, do Sebrae e com mentores designados pelo órgão. Elas também puderam realizar conexões com consultores, investidores e parceiros corporativos e governamentais.

Nas palavras de Sérgio Ignacio, empreendedor responsável pela E-brom, uma das startups certificadas, a mentoria foi fundamental para entender onde estavam algumas falhas no processo administrativo e como se preparar para atender os clientes com maior qualidade. A E-brom fornece soluções para gerenciamento de processos e fluxos de trabalho para empresas.

Outro projeto que se destacou após o impulsionamento do Pateo 76 foi o Plurie BR, uma startup que ajuda empresas a lidar com a diversidade, seja de seu quadro de funcionários ou entre seus clientes. Fundada há um ano pelas empreendedoras Viviane Elias e Laura Salles, o negócio atende a um nicho de mercado que tenta resolver a falta de representatividade nas empresas por meio de conteúdos que ajudam a mudar a mentalidade das organizações para que valorizem e exaltem a equidade e a inclusão.

Com planos mensais a partir de R$ 10,90, as inscrições dão acesso a cursos e a aulas com especialistas em diversidade, equidade e inclusão, acesso a lives e workshops, apoio de psicólogos e advogados especializados em compliance antidiscriminatório e a novos conteúdos mensalmente.

Laura conta que após ter trabalhado mais de sete anos com atração e seleção de talentos, se deu conta de que, entre contratar e realmente incluir a diversidade, há uma lacuna enorme. Como mulher e estrangeira — quando vivia em outros países a trabalho — Laura diz ter passado por várias situações que despertaram seu desejo de mudança.

Levantamento de 2020 da consultoria McKinsey realizado em 15 países, incluindo o Brasil, mostra que as empresas que veem a diversidade como parte da estratégia de seus negócios têm mais chances de lucrar acima da média do mercado. Assim como as vagas em diversidade nas organizações aumentaram 71% nos últimos cinco anos, há muitas instituições que não aceitam parcerias com empresas que não apresentem diversidade no quadro de funcionários.

Na avaliação das empreendedoras, hoje a maioria das empresas apostam apenas em ações isoladas, que envolvem um alto investimento e acabam não surtindo maiores desdobramentos.

Buscar um plano de aceleração estava nos planos da dupla, que já captou R$ 200 mil com investidores-anjos e busca captar mais R$ 400 mil. "A partir do Ac boost entendemos como estruturar nosso fluxo de caixa de verdade. A mentoria nos ajudou a desenvolver novos produtos, inclusive um aplicativo que melhora o atendimento e barateia a operação oferecida aos nossos clientes”, diz Laura.

A Plurie br já formou mais de 400 pessoas em sua plataforma e prevê ter dez mil pessoas impactadas no próximo ano.

Com áreas de atuação variadas, as 34 startups têm suas atividades exercidas em 60% do território nacional, o que mostra a importância do programa de impulsionamento Ac boost do Pateo 76.

Durante a solenidade de certificação, o presidente da ACSP, Alfredo Cotait Neto, destacou que o objetivo da Associação está centrado em dois eixos: Educação e Inovação, e que o intuito do programa é identificar empresas cujas soluções também possam ser úteis para a entidade e seus associados.

“O Pateo 76 é um dos principais projetos da nossa gestão. A ACSP é parceira das startups. Estamos aqui para mostrar o caminho da receita, sermos parceiros", diz. 

 

IMAGEM: ACSP/divulgação

Store in Store

Carga Pesada

Vídeos

Conheça os projetos que buscam requalificar o Centro de SP

Conheça os projetos que buscam requalificar o Centro de SP

Os impactos da IA no mercado de trabalho

Confira como foi a festa dos 100 anos do DC