Negócios

Móveis e eletrônicos impulsionam crescimento do comércio


Em outubro, o segmento de móveis avançou 6,4% e o de eletroeletrônicos e informática 4,1%, enquanto supermercados, vestuário e outras categorias tiveram retração, de acordo com o Serasa


  Por Estadão Conteúdo 07 de Novembro de 2017 às 09:54

  | Agência de notícias do Grupo Estado


O índice da Serasa Experian que mede a atividade do comércio brasileiro registrou crescimento de 0,8% em outubro na comparação com setembro, na série com ajuste sazonal.

Em relação ao décimo mês de 2016, o incremento foi de 6,5%. No ano até outubro, a alta acumulada é de 0,3%.

A comemoração ao Dia das Crianças no período foi um dos fatores que deu impulso para o movimento varejista, conforme os economistas da Serasa Experian.

Os especialistas citam o avanço do crédito, a queda da inflação e a recuperação da renda real e do emprego que ajudaram a impulsionar a atividade varejista no mês passado.

O crescimento da atividade varejista em outubro foi impulsionado pelo avanço de 6,4% do segmento de móveis, eletroeletrônicos e informática (4,1%).

Já as demais categorias do comércio apresentaram declínio: supermercados, hipermercados, alimentos e bebidas (-2,3%), combustíveis e lubrificantes (-4,2%), veículos, motos e peças (-1,9%), tecidos, vestuário, calçados e acessórios (-0,8%), material de construção (-1,8%).

No acumulado de 2017, somente as vendas de supermercados, hipermercados, alimentos e bebidas registraram incremento (0,4%). O setor de material de construção foi o que mostrou a maior retração, de 14,8%, nessa base de comparação.

Na sequência, aparecem os segmentos de móveis, eletroeletrônicos e informática, com declínio de 10,3%, e o de tecidos, vestuário, calçados e acessórios, com baixa de 11,7%.

Ainda houve queda no movimento dos consumidores no comércio de combustíveis e lubrificantes, de 9,2%, e de veículos, motos e peças, que cedeu 8,6% de janeiro a outubro deste ano.

FOTO: Thinkstock