Negócios

Confiança dos comerciantes atinge maior alta anual


Crescimento em setembro foi de 1%, em relação a agosto, de acordo com a FecomercioSP. Na comparação com o mesmo período do ano passado, o índice avançou 18,9%


  Por Redação DC 05 de Outubro de 2017 às 11:59

  | Da equipe de jornalistas do Diário do Comércio


Pelo segundo mês consecutivo, o empresário se mostrou mais confiante.

De acordo com o Índice de Confiança do Empresário do Comércio (ICEC), a confiança dos empresários do comércio registrou alta de 1%, ao passar de 105,2 pontos em agosto para 106,2 pontos em setembro, o maior patamar desde abril de 2014.

Na comparação anual, o resultado foi ainda melhor e o índice apresentou crescimento de 18,9%, quando o ICEC registrou 89,3 pontos.

Apurado mensalmente pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), o ICEC varia de zero (pessimismo total) a 200 pontos (otimismo total).

A pesquisa mostra que as grandes empresas, com mais de 50 funcionários, apontaram alta (3,5%) na confiança em setembro, passando de 116,3 pontos em agosto para 120,3 pontos no mês.

Nas companhias com menos de 50 empregados, o ICEC cresceu 0,9%, ao passar de 104,9 para 105,9 pontos em setembro.

Na comparação anual, tanto grandes como pequenas empresas registraram crescimento na confiança, 26% e 18,8%, respectivamente.

Para a FecomercioSP, as grandes empresas, desta vez, tiveram um desempenho um pouco melhor, e a diferença da confiança de grandes e pequenas empresas voltou a subir um pouco.

Vale sempre ressaltar que o comportamento da confiança das grandes empresas, na pesquisa, é mais volátil, dada a amostragem sensivelmente menor do que a de pequenas empresas.

INDICADORES

O indicador responsável por medir a propensão por novos investimentos cresceu pelo terceiro mês consecutivo. O IIEC (Índice de Investimento do Empresário do Comércio) avançou 0,9%, ao passar de 89,6 pontos em agosto para 90,5 pontos em setembro, o maior patamar desde fevereiro de 2015. Em relação a setembro de 2016, o indicador apresentou elevação de 15,1%.

O Índice de Expectativa do Empresário do Comércio (IEEC) registrou alta de 1,5%, ao passar de 146,8 pontos em agosto para 149,1 pontos em setembro, e alta de 6,5% em relação a setembro do ano passado.

O Índice das Condições Atuais do Empresário do Comércio (ICAEC) permaneceu estável entre agosto e setembro, marcando 79,1 pontos. No comparativo anual, o índice avançou 60,2%, quando o indicador alcançava 49,4 pontos.

De acordo com a FecomercioSP, o resultado da pesquisa em setembro mostra estabilidade nas percepções atuais, maior propensão por novos investimentos, e mais otimismo quanto ao futuro.

Considerando todas as evidências, a queda mensal no quesito que apura as condições econômicas atuais parece ter sido motivada pelas instabilidades no âmbito político.

Mesmo assim, os empresários já entenderam que existem sinais que já há uma retomada em curso - principalmente pela melhora no consumo das famílias, auxiliada pela desaceleração dos juros e da inflação -, que abriu espaço para novos investimentos em suas atividades.

A Entidade ressalta que, pela ótica empresarial, o elemento mais importante é o ritmo da atividade no presente que se mostra nitidamente em processo de recuperação.

Na capital, por exemplo, as vendas varejistas cresceram 4,8% no acumulado do primeiro semestre, segundo dados da PCCV-FecomercioSP. Assim, a melhoria constatada com aumento de receitas provoca uma sensação de otimismo em relação à saúde financeira da empresa projetada para o futuro.

FOTO: Thinkstock