Economia

Superávit da balança comercial em setembro é de US$ 4,971 bilhões


Valor é 3,9% menor do que igual mês do ano passado, porém desempenho foi mais 'robusto' do que em 2017, segundo dados do MDIC


  Por Estadão Conteúdo 01 de Outubro de 2018 às 15:15

  | Agência de notícias do Grupo Estado


Com aumento expressivo nas importações, a balança comercial brasileira registrou superávit de US$ 4,971 bilhões em setembro, de acordo com os dados divulgados pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC).

O valor é 3,9% menor do que o registrado em setembro do ano passado. O saldo comercial do mês passado ficou dentro do intervalo da pesquisa do Projeções Broadcast, que varia de um superávit de US$ 4,3 bilhões a US$ 6,4 bilhões, mas abaixo da mediana das projeções, de US$ 5,750 bilhões.

Na quarta semana de setembro(24 a 30), o saldo comercial foi de um superávit de US$ 1,030 bilhão.

LEIA MAIS: Um balanço do comércio exterior brasileiro

No mês passado, as exportações somaram US$ 19,087 bilhões, uma alta de 7,7% ante setembro de 2017. Já as importações chegaram a US$ 14,116 bilhões, um salto de 10,2% na mesma comparação.

No mês, houve um aumento nas importações de combustíveis e lubrificantes (+24,7%), bens intermediários (+10,0%), bens de capital (+5,9%) e bens de consumo (+1,1%).

Pelo lado das exportações, houve alta nas vendas de produtos básicos (+21,1%), semimanufaturados (+3,0%), enquanto caíram as de manufaturados (-4,2%).

De janeiro a agosto, o superávit comercial soma US$ 42,648 bilhões, saldo 19,9% menor do que o registrado no mesmo período do ano passado. A previsão do governo para 2018 é que o saldo da balança comercial alcance um saldo acima de US$ 50 bilhões. 

MAIS ROBUSTO

Apesar da queda de 19,9% no saldo da balança comercial de janeiro a setembro, o secretário de Comércio Exterior do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), Abrão Neto, ressaltou que o desempenho do comércio exterior brasileiro tem se mostrado "mais robusto" do que no ano passado, com aumento nas exportações, importações e na corrente de comércio.

"A avaliação sobre o desempenho da balança comercial precisa ser abrangente em relação a todos os indicadores. Temos crescimento nas exportações e aumento na corrente de comércio, que geram mais atividades econômica, mais empregos e mais riqueza", afirmou.

De janeiro a agosto, o superávit comercial soma US$ 42,648 bilhões, saldo 19,9% menor do que o registrado no mesmo período do ano passado. A previsão do governo para 2018 é que o saldo da balança comercial alcance um saldo acima de US$ 50 bilhões.

Em setembro, a balança foi superavitária em US$ 4,971 bilhões, o segundo maior valor para o mês, atrás apenas do recorde registrado no ano passado (US$ 5,171 bilhões). O resultado foi puxado por exportações recordes de produtos como soja, minério de ferro, celulose e petróleo.

FOTO: Thinkstock