Economia

Desaceleração do crédito para empresas preocupa, diz Boa Vista


Relatório do birô de crédito também destaca o crescimento da inadimplência da pessoa física


  Por Estadão Conteúdo 29 de Maio de 2019 às 17:59

  | Agência de notícias do jornal O Estado de S.Paulo


A equipe econômica da Boa Vista considera que a desaceleração nas concessões de crédito para empresas em abril é um alerta em meio ao contexto de rápida deterioração do cenário econômico.

De acordo com cálculos da empresa especializada em crédito, o ritmo de crescimento dos novos empréstimos com recursos livres para pessoas jurídicas, já descontados os efeitos da inflação, recuou de cerca de 10% para 7,9%, conforme dados originalmente divulgados pelo Banco Central.

A empresa alerta que a lenta recuperação da economia tende a encurtar os ciclos de expansão do crédito. 

"O fraco crescimento da renda limita a capacidade de endividamento tanto das empresas quanto das famílias. Também nas operações para pessoas físicas já se nota uma lenta desaceleração desde o ano passado", analisam os economistas Flávio Calife e Vitor França, em relatório.

Segundo o Banco Central, o saldo de financiamentos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para empresas recuou 1,0% em abril ante março, somando R$ 427,624 bilhões. Em 12 meses, a queda acumulada é de 7,6%.

A Boa Vista lembra que a inadimplência das empresas, por sua vez, segue estável e próxima dos menores patamares da história. Considerando as operações com recursos livres, ela atingiu 2,7% em abril, ante 2,8% em março. 

No caso das pessoas físicas, ficou em 4,7%. "Sem recuperação da atividade econômica e do mercado de trabalho, aumenta a probabilidade de que o crescimento dos empréstimos observado nos últimos meses resulte em aumento da inadimplência, o que ainda não estava no radar", conclui a dupla de analistas.

 

IMAGEM: Thinkstock