Brasil

Comércio paulista pode funcionar por 12h. Bares precisam fechar às 20h


O governo de São Paulo diz que a ampliação do funcionamento do comércio, de 10 horas diárias para 12 horas, diminui o risco de aglomerações em horários de pico


  Por Redação DC 11 de Dezembro de 2020 às 16:02

  | Da equipe de jornalistas do Diário do Comércio


O Governo de São Paulo ampliou o horário de funcionamento do comércio de rua e shopping para 12 horas diárias, sendo que os estabelecimentos precisam fechar até às 22 horas.

No final de novembro, todo o estado de São Paulo caiu da fase verde para a amarela do plano de flexibilização da quarentena. Com isso, os estabelecimentos foram obrigados a funcionar por até 10 horas diárias.

Agora, a gestão Doria expandiu o horário para o comércio. A medida, segundo o governo paulista, “pretende evitar a concentração de clientes em horários de pico durante as compras de final de ano”.

As demais regras previstas na fase amarela continuam válidas. A capacidade de atendimento presencial nas lojas continua limitada a 40%, com aferição de temperatura e acesso a álcool em gel nas entradas dos estabelecimentos.

BARES

Já os bares terão que encerrar o atendimento presencial às 20h e os restaurantes e lojas de conveniência em perímetro urbano só poderão vender bebidas alcoólicas até as 20h.

As medidas foram apresentadas pelo Secretário de Estado de Saúde, Jean Gorinchteyn. As regras valem a partir deste sábado (12/12) e seguirão por 30 dias, podendo ser prorrogadas de acordo com os índices da pandemia no estado, disse o secretário.

A capacidade de público em bares e restaurantes permanece limitada a 40%. A permanência de clientes em pé está proibida e cada mesa pode ter, no máximo, seis pessoas.

O distanciamento mínimo entre as mesas deve ser de 1,5 metro, com aferição de temperatura e acesso a álcool em gel nos acessos aos estabelecimentos.

Nas lojas de conveniência, os clientes podem permanecer em pé, mas devem seguir as demais normas e horários dos restaurantes. A limitação de venda de bebida alcoólica às 20h vale tanto para o consumo nas lojas como para viagem.

MAIS FISCAIS

O Governo do Estado ampliou para mil fiscais da Vigilância Sanitária em suporte às equipes municipais, especialmente em cidades com mais de 70 mil habitantes.

LEIA MAIS: Lojistas precisam fazer sua parte para evitar aglomerações






Publicidade




Publicidade







Publicidade