Brasil

Caos provocado pela chuva deixa saldo de 11 mortos em São Paulo


Apesar dos estragos no ABC e região, onde foram registrados nove óbitos, a Av.Estado, principalmente na região do Ipiranga, está com uma das situações mais críticas. Rodovias também estão interditadas


  Por Redação DC 11 de Março de 2019 às 14:26

  | Da equipe de jornalistas do Diário do Comércio


As fortes chuvas que atingiram a cidade de São Paulo e o Grande ABC na noite de domingo e na madrugada desta segunda-feira, 11, causaram diversos transtornos. Às 13h30, o Corpo de Bombeiros confirmou 11 mortos.

Segundo a Defesa Civil, somente em Ribeirão Pires, na região metropolitana de São Paulo, foram registrados quatro óbitos e dois feridos no desabamento de uma casa após deslizamento de terra.

Na avenida do Estado, na divisa entre São Paulo e São Caetano do Sul, quatro pessoas foram arrastadas pela enxurrada e morreram por afogamento, de acordo com a Defesa Civil. São três em São Caetano, uma em São Bernardo do Campo, uma em Santo André e uma em São Paulo. Houve também um óbito em Embu das Artes. Outras 12 pessoas foram resgatadas - sendo quatro mulheres e 8 crianças, segundo o Corpo de Bombeiros.
 
Com o transbordamento do Rio Tamanduateí, a situação na região do Ipiranga, na zona sul, é a mais crítica e a área segue em estado de alerta desde 20h40 deste domingo.

As Marginais do Pinheiros e do Tietê estão travadas em diversos pontos e os motoristas saem dos veículos enquanto aguardam o trânsito desafogar.

Em São Bernardo do Campo, um motociclista morreu afogado. Foram registrados na cidade muitos alagamentos e quedas de árvore. Um deslizamento em Embu das Artes teve três vítimas socorridas - sendo uma delas uma criança que veio a óbito no hospital.

Santo André teve uma vítima de afogamento e muitos alagamentos. São Caetano do Sul também sofreu com muitos pontos de alagamento. Dezenas de moradores estão ilhados e são retirados de suas casas por equipes do Corpo de Bombeiros. Um helicóptero também está sendo usado para o resgate das pessoas.

Além da região metropolitana, a situação mais crítica se deu também no Ipiranga, bairro da zona sul da capital. Desde as 20 horas deste domingo o bairro está em estado de alerta, que foi mantido na manhã desta segunda. O Córrego do Ipiranga, o rio Ribeirão dos Meninos e o rio Tamanduateí transbordaram.
 
Depois de sobrevoar as áreas inundadas na capital paulista e região metropolitana de São Paulo, nesta manhã, o governador do estado, João Doria, determinou prioridade para o atendimento a desabrigados e remoção de moradores de áreas de risco.
 
Já o prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), que estava de licença, antecipou o seu retorno e volta nesta segunda-feira, 11, para a capital paulista.
 
RODOVIAS
 
As chuvas fortes que atingiram cidades da Grande São Paulo interditaram trechos de várias rodovias paulistas. Muitas ficaram alagadas e tiveram o tráfego interrompido em vários pontos. Foram registrados também deslizamentos de terra, segundo informação do governo do estado.

O trecho entre o Km 116 e o Km 119 da Rodovia Rio-Santos, em São Sebastião, está interrompido por causa de um deslizamento de terra. Uma equipe do Departamento de Estradas de Rodagem (DER) já está no local.

Na Rodovia Tamoios, em Caraguatatuba, que foi interditada preventivamente na madrugada, foram registrados dois pontos de quedas de encostas, um no Km 73 e outro no Km 79.

A Anchieta está com a pista central, sul/central norte, sentido São Paulo e litoral, bloqueada nos Kms 10 e 13, devido ao reflexo de alagamentos.

Na Rodovia Mogi-Bertioga, o trânsito flui parcialmente, no esquema "siga e pare". Quatro pontos de deslizamento foram registrados nos Kms 67, 68, 66 e 75.
 
FOTO: Amanda Perobelli/Reuters