Tarcísio de Freitas é eleito governador de São Paulo

O novo governador terá o desafio de criar um grupo político próprio com quadros de sua confiança e outros de partidos aliados para atuar no seu entorno e constituir o primeiro escalão

Estadão Conteúdo
30/Out/2022
  • btn-whatsapp
Tarcísio de Freitas é eleito governador de São Paulo

O ex-ministro Tarcísio de Freitas (Republicanos) foi eleito governador do Estado de São Paulo. Com 93,6% das urnas apuradas, ele tem 55,3% dos votos válidos, matematicamente eleito, segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O candidato do PT, Fernando Haddad, teve 44,6% dos votos válidos.

Com a vitória, o candidato do Republicanos, de 47 anos, põe fim a um período de quase de 30 anos de hegemonia do PSDB no governo do Estado.

Com o desafio de superar a desigualdade social no Estado mais rico do País, o carioca Tarcísio encontrará uma Assembleia Legislativa bastante alinhada às pautas de Jair Bolsonaro.

Tarcísio surpreendeu ao liderar a apuração no primeiro turno, contrariando o sinalizado pelas pesquisas de intenção de voto, que mostravam Haddad na frente. O vice-governador de Tarcísio é Felicio Ramuth (PSD), ex-prefeito de São José dos Campos (SP).

O novo governador terá o desafio de criar um grupo político próprio com quadros de sua confiança e outros de partidos aliados para atuar no seu entorno e constituir o primeiro escalão, após 28 anos de administração do PSDB. Na primeira eleição que disputou na vida e sem história em São Paulo, o ex-ministro bolsonarista está em um partido pequeno e que orbita na área de influência da Igreja Universal, o Republicanos, e já no segundo turno foi pressionado por União Brasil, PSDB e PP a manter as respectivas "ilhas" na máquina.

Ele prometeu que não vai dar um "cavalo de pau" nem promover uma "destucanização" da máquina, mas também não garantiu a manutenção de áreas de influência. Tarcísio tem dito em conversas reservadas que vai desalojar, por exemplo, o grupo do vereador Milton Leite (União Brasil) da pasta de Logística e Transportes e da Dersa, e indicar para a vaga um técnico de sua confiança. O mesmo vale para Habitação, pleiteada por tucanos. 
 
O governador eleito promete um gabinete com vozes moderadas, e já disse que nomes como seu coordenador de campanha Guilherme Afif e o médico Eleuses Paivas terão influência, sendo que o segundo é cotado para assumir a Saúde.
 
Rafael Benini, que já atuou na Agência de Transporte do Estado de São Paulo e no Ministério da Infraestrutura, é cotado para assumir uma secretaria.
 
Tarcísio também deve lidar com uma disputa que já se forma pelo comando da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp). Seu partido, o Republicanos, atua como braço político da Igreja Universal do Reino de Deus e é um dos que se interessa pela presidência da Alesp.
 
Especialistas apontam que a articulação com o Centrão será decisiva para uma bom trânsito na Alesp, que agora terá o PL como maior bancada.
 
 
IMAGEM: Republicanos/divulgação