Setor de serviços puxa criação de vagas em julho no Caged

O comércio abriu 26,7 mil vagas, seguido da construção civil, com 25,4 mil novos postos de trabalho

Estadão Conteúdo
30/Ago/2023
  • btn-whatsapp

A abertura líquida de 142,7 mil vagas de trabalho com carteira assinada em julho no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) foi novamente puxada pelo desempenho do setor de serviços no mês, com a criação de 56,3 mil postos, seguido pelo comércio, que abriu 26,7 mil vagas.

Já a construção civil gerou 25,4 mil vagas em julho, enquanto houve um saldo de 21,2 mil  contratações na indústria geral.

Na agropecuária, foram criadas outras 12,9 mil vagas no mês.

No sétimo mês do ano, 26 unidades da Federação obtiveram resultado positivo no Caged. Apenas o Rio Grande do Sul registrou fechamento de vagas, com perda líquida de 2,1 mil empregos formais.

O melhor desempenho entre os Estados foi registrado mais uma vez em São Paulo, com a abertura de 43,3 mil postos de trabalho. 

O salário médio de admissão nos empregos com carteira assinada foi de R$ 2.032,56 em julho. Na comparação com o mês anterior, houve aumento de R$ 19,33 no salário médio de admissão.

IMAGEM: Freepik

Store in Store

Carga Pesada

Vídeos

129 anos da ACSP - mensagem do presidente Roberto Ordine

129 anos da ACSP - mensagem do presidente Roberto Ordine

Novos tempos, velhas crises

Confira como foi o 4° Liberdade para Empreender

Colunistas