São Paulo reduz ICMS para compra de carne por empresas do Simples

Medida faz parte de um pacote de benefícios para Comércio e Serviços que envolve suspensão de negativação, liberação de crédito e ampliação de prazo para pagamento de dívidas

Renato Carbonari Ibelli
17/Mar/2021
  • btn-whatsapp
São Paulo reduz ICMS para compra de carne por empresas do Simples

O governo paulista anunciou nesta quarta-feira, 17/03, um pacote de benefícios fiscais aos setores do Comércio e Serviços. As medidas envolvem a ampliação de prazo para pagamento de dívidas, suspensão do corte de abastecimento de água e gás encanados, liberação de crédito e redução do ICMS em situações específicas.

Estabelecimentos do Simples Nacional que compram carne para revender ao consumidor final, como açougues e mercadinhos, terão redução na alíquota do ICMS, de 13,3% para 7%. A medida vale para aquisição de carne bovina, suína e de frango, a partir de abril.

O governo paulista informa ainda que o ICMS do leite pasteurizado será zerado. O decreto com os detalhes destas desonerações será publicado no Diário Oficial do estado de quinta-feira, 18/03.

Outra medida anunciada foi a suspensão dos cortes de água e gás encanados para comerciantes e prestadores de serviços do estado até 30 de abril. Nesse período, os empresários não terão o nome negativado.  

Os proprietários dos estabelecimentos poderão renegociar as dívidas pelo não pagamento de água e gás encanados em até 12 parcelas, sem juros e multa.

A suspensão do corte e renegociação das dívidas será válida para comércios e serviços que consomem até 100 metros cúbicos de água ao mês fornecidos pela Sabesp e até 150 metros cúbicos de gás ao mês fornecidos pela Congás, Naturgy e GBD.

CRÉDITO

Também será liberado R$ 100 milhões em crédito para empreendedores. Do total, R$ 50 milhões serão emprestados pela Desenvolve SP para microempresários de setores mais afetados pela pandemia, como bares e restaurantes.  

O recurso poderá ser usado para capital de giro, terá taxa de juros de 1% ao mês mais Selic, carência de 12 meses e prazo de até 60 meses para pagamento. Não será exigido Certidão Negativa de Débitos.

O valor do empréstimo terá como parâmetro o faturamento de 2019 ou 2020, o que for mais favorável ao empresário.

Os outros R$ 50 milhões serão concedidos por meio do Banco do Povo a micros e pequenos empresários. Essa linha terá limite de R$ R$ 10 mil, com taxa de juros de até 0,35% ao mês, carência de 6 meses e até 36 meses para pagamento. A Certidão Negativa de Débitos também não será exigida.

Entre as medidas também está a suspensão, por três meses, do pagamento de prestações de empréstimos tomados via Desenvolve SP. A suspensão vale a partir de 31 de março, para operações já contratadas com recursos do tesouro estadual.

 

IMAGEM: Governo de SP/divulgação

 

 

 

 

 

 

Indicadores Econômicos

Fator de Reajuste

ÍNDICE
Mai
Jun
Jul
IGP-M
1,1072
1,1070
1,1008
IGP-DI
1,1056
1,1112
1,0913
IPCA
1,1173
1,1189
1,1007
IPC-Fipe
1,1227
1,1169
1,1073

Indicadores de crédito Boa Vista

Índice
Abr
Mai
Jun
Demanda por crédito
-4,3%
-2,1%
-1,9%
Pedidos de falência
--
--
--
Movimento do comércio
1,1%
1,5%
-0,8%
Inadimplência do consumidor
5,0%
7,5%
-0,6%
Recuperação de crédito
1,8%
-5,6%
2,4%
mais índices

Vídeos

Tarcísio de Freitas participa de ciclo de debates promovido pela ACSP

Tarcísio de Freitas participa de ciclo de debates promovido pela ACSP

Felipe d’Avila, do Novo, foi sabatinado por empresários na ACSP

Márcio França fala em fim da ‘tiriricação’ da política

Colunistas